JUVENIS»» BENFICA 2 SACAVENENSE 0

Sacavenense pregou um valente susto, aos 69 minutos…

RESULTADO DEMASIADO ESCASSO PARA TANTO DOMÍNIO

Rafael Brito e Paulo Bernardo marcaram os golos da vitória do Benfica na partida que disputou com o Sacavenense em jogo a contar para 3.ª jornada da segunda fase do Campeonato Nacional de Juvenis, mantendo assim a sua posição de líder mas em igualdade pontual com o Sporting.

A vitória da equipa orientada por Luís Nascimento é inteiramente justa e só peca por escassa face à superioridade evidenciada durante todo o encontro embora em determinada altura a formação de Sacavém tivesse estado muito perto da igualdade quando levou a bola a embater por duas vezes, na mesma jogada, no ferro da baliza do Benfica.


Na 1.ª parte o jogo foi de sentido único e desenrolou-se sempre no meio campo do Sacavenense, que não fez qualquer remate à baliza do adversário. As águias foram sempre pressionantes sendo de realçar o bom desempenho do guarda-redes Eduardo Peixoto que retardou em três ocasiões (9, 11 e 16 minutos, o golo dos benfiquistas. Mas a resistência acabou aos 21 minutos, quando Rafael Brito inaugurou o marcador na sequência de um canto.

Aos 51 minutos o Sacavenense através de um livre lateral rematou pela primeira vez à baliza do Benfica e aos 69 poderia ter feito o empate quando atirou a bola ao poste e depois à barra da baliza das águias, defendida por Samuel Soares.

Apesar do susto, o Benfica continuou a desenvolver o seu jogo ofensivo e acabou por fazer descansar as suas hostes aos 77 minutos quando Paulo Bernardo marcou o segundo golo.

                                            
A OPINIÃO DOS TREINADORES...

Luís Nascimento (Benfica): “O resultado é curto para aquilo que fizemos. O guarda-redes do Sacavenense fez uma grande exibição. Se tivéssemos feito o segundo golo mais cedo a história do jogo poderia ter sido outro”.

José Duarte (Sacavenense): “Adoptámos uma estratégia diferente. Os meus jogadores estão de parabéns pela capacidade de adaptação a um tipo de jogo que nunca tinham experimentado”.  

Share on Google Plus