AMORA»» Reviver momentos de glória - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

segunda-feira, 29 de junho de 2020

AMORA»» Reviver momentos de glória

 

Aconteceu precisamente há 40 anos…

 

TÍTULO DE CAMPEÃO GUINDOU CLUBE PARA O PATAMAR MAIS ALTO DO FUTEBOL NACIONAL  

 

Neste ano de 2020 muitas seriam as homenagens a prestar mas devido à pandemia de Covid-19 apenas é possível fazê-lo através das redes sociais.

 

 

40 anos depois, jogadores voltaram a juntar-se na Medideira  

Foi no dia 29 de Junho de 1980, precisamente há quarenta anos, que o Amora Futebol Clube se sagrou campeão nacional da 2.ª divisão, título que lhe valeu também a subida ao primeiro escalão do futebol nacional. Decorria a época de 1979/80 que marcou um dos pontos mais altos na vida do clube, que se prepara agora para comemorar o centenário, já no próximo ano.


 

Depois de ter vencido a zona sul do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão, que era disputado por três zonas (norte, centro e sul), o Amora entrou no torneio de apuramento do campeão juntamente com o Penafiel e a Académica de Coimbra. Com duas vitórias, um empate e uma derrota, os amorenses chegaram ao fim em primeiro lugar com cinco pontos, contra quatro da Académica e três do Penafiel, conquistando assim o título que seria comemorado de forma bastante efusiva por todos os amorenses, e em especial pelo homem que liderava o clube, o presidente Durives Pereira.



 

O torneio de apuramento do campeão não começou nada bem para o Amora que perdeu em casa na 1.ª jornada com o Penafiel (1-2). Na 2.ª jornada, a jogar novamente na Medideira, venceu a Académica (3-1), depois foi ganhar a Penafiel (2-0) e empatou no derradeiro encontro em Coimbra (1-1), sendo o golo da igualdade marcado pelo saudoso Hélder Mercês, aos 73 minutos.


 

Equipa de 1979 / 1980

Mourinho Félix (pai de José Mourinho), que era o treinador, fez alinhar em Coimbra, perante arbitragem de António Garrido, um dos árbitros mais credenciados na altura, os seguintes jogadores: Carlos Alberto; Hélder Mercês, Carlos Mira, Veiga (Vieira, 46’), Peixoto; Albuquerque, Milton, Arnaldo Silva; Tateu, Vítor Assunção e Joel Almeida (Nando, 66’). 


 

Por curiosidade fica o registo que deste plantel fazia parte Carlos Henriques, o actual presidente do Amora, na altura com 23 anos, que não foi utilizado nesta partida.


 

Como forma de assinalar o acontecimento o clube inaugurou ontem uma exposição virtual sobre o "40.º aniversário da subida à primeira divisão" e promoveu nas redes sociais várias entrevistas aos jogadores da equipa que ficará para sempre ligada à história do clube, por ter preenchido uma das suas páginas mais brilhantes.


Post Bottom Ad

Responsive Ads Here