1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» BEIRA MAR DE ALMADA 0 MONTE DE CAPARICA 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

13 de janeiro de 2014

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» BEIRA MAR DE ALMADA 0 MONTE DE CAPARICA 2

Bala e Austrelino foram os protagonistas

Jogo resolvido em lances de bola parada


O Beira Mar de Almada, depois de cinco jogos consecutivos a pontuar, voltou a conhecer o sabor amargo da derrota na partida que disputou em casa com o Monte de Caparica.

Dois golos marcados em lances de bola parada resolveram a favor do Monte de Caparica o dérbi que foi disputado de forma intensa e decorreu sempre de forma bastante interessante.

Bala aos 22 minutos e Austrelino aos 68 foram os protagonistas do jogo pela importância que os seus remates certeiros tiveram na decisão do encontro que culminou com a vitória da equipa do Monte de Caparica.

De salientar, entretanto, que o Monte de Caparica terminou a partida apenas com 10 jogadores devido à expulsão de Bala, por volta dos sessenta minutos.  

Com os três pontos conquistados a equipa treinada por José Meireles ascendeu ao sétimo lugar da tabela classificativa enquanto os comandados de João Luís desceram para a 12.ª posição.

Na próxima jornada, o Monte de Caparica recebe o Alfarim e o Beira Mar de Almada desloca-se ao Vale da Amoreira para defrontar o Banheirense.    


A OPINIÃO DOS TREINADORES:

JOÃO LUÍS, treinador do Beira Mar de Almada:

“O Monte de Caparica teve uma oportunidade e fez dois golos”

“Houve momentos em que eles estiveram por cima e outros em que nós fomos melhores mas, em termos gerais, apesar da intensidade que teve nem sempre foi bem jogado. A maior parte das vezes as defesas superiorizaram-se aos ataques e a prova disso é que os dois golos foram marcados de bola parada. O Monte de Caparica teve uma oportunidade e fez dois golos. O futebol é isto. A atitude dos jogadores foi boa de parte a parte e este terá sido um dos jogos mais tranquilos que tive com o Monte de Caparica. Mas, contra factos não há argumentos. Nós tivemos 3 ou 4 oportunidades, duas delas com jogadores isolados e não marcámos e eles conseguiram finalizar bem os livres. Só há que dar mérito a quem os bate. A história do jogo resume-se aos livres, de resto o jogo foi muito dividido, jogado a meio campo e com muita chuva que dificultou a tarefa dos jogadores”.


      

JOSÉ MEIRELES, treinador do Monte de Caparica:

“Vínhamos preparados para um jogo complicado"

“Vínhamos preparados para um jogo complicado devido ao tempo e às dimensões do campo. Tínhamos alguma preocupação mas preparámos bem o jogo e acabámos por ser a equipa mais forte e conquistámos os três pontos. O nosso guarda-redes fez uma única defesa durante todo o jogo, aos 82 minutos. Aquilo que trabalhámos durante a semana era não deixar o Beira Mar impor o seu futebol. É uma equipa que privilegia o futebol directo e a nossa preocupação consistia em não entrar no jogo deles e, acima de tudo, ter jogadores bem posicionados. Foi o que aconteceu, conseguimos eliminar os pontos mais fortes que eles tinham e tirámos vantagem disso. O facto de termos marcado cedo também facilitou um pouco as coisas. A expulsão de Nuno Varela pareceu-me um castigo demasiado pesado”.



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo da Mutela, em Cacilhas
ÁRBITRO: Fábio Varanda (Núcleo do Barreiro)

BEIRA MAR DE ALMADA: Ricardo; Ricardinho, Roberto (Leandro, 70’), Louro, Ruben; Paulo Pereira, David, Vando; Miguel (Zebra, 60’), Ivo e Pipo (Elias, 75’).
TREINADOR: João Luís

MONTE DE CAPARICA: Neno; André Costa, Tó, Albasini, Heta; Pelé, Bala, Steve; Fábio Santos (Nuno Varela, 45’), Ruben Braga (Pedro Santos, 70’) e Jota (Austrelino, 62’).
TREINADOR: José Meireles

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: 0-1, Bala (22’); 0-2, Austrelino (68’)

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here