‘Árbitro-bombeiro’ socorre atleta em jogo de futsal na Sobreda

Aconteceu no Sobredense  - AM Bairro Novo…

JOGO DE JUNIORES MARCADO POR PRONTA INTERVENÇÃO DO ÁRBITRO NA ASSISTÊNCIA A JOGADOR INANIMADO


O encontro entre as equipas do CR Sobredense e da AM Bairro Novo, realizado no sábado, a contar para a 5.ª jornada do Torneio Complementar de Juniores (sub-20), no Pavilhão da ES Daniel Sampaio, na Sobreda (Almada), ficou marcado por um episódio de socorro imediato prestado pelo árbitro da partida, João Lopes, ao atleta Gonçalo Mouronho, da formação da casa.

A meio da primeira parte do desafio, Gonçalo Mouronho sofreu uma joelhada acidental na cabeça, na sequência de um lance de bola corrida. “O meu colega, que estava mais perto, alertou-me imediatamente para o facto de o atleta estar inanimado. Acorri, prontamente, e coloquei-o em PLS (Posição Lateral de Segurança)”, começou por descrever ao afsetubal.fpf.pt o árbitro João Lopes, que, até há dias, integrou a corporação dos Bombeiros Voluntários Mistos de Amora, admitindo que o jogador terá estado inanimado entre 3 a 4 segundos.


Após confirmar o batimento cardíaco e recuperados os sentidos, foi promovido o diálogo com o atleta, cujas perguntas “foram todas respondidas”, reforçou João Lopes, que acompanhou a retirada do jogador até ao balneário com o apoio de elementos das duas equipas, facto que ocorreu cerca de 15 minutos após o momento da lesão.

Gonçalo Mouronho foi transportado pelos Bombeiros de Almada, para o Hospital Garcia de Orta, para observação e realização de exames médicos complementares.

Refira-se que esta foi a terceira intervenção de auxílio a jogadores promovida pelo ‘árbitro-bombeiro’, que pertence à Academia de Árbitros de Futsal da Margem Sul, em jogos de futsal na nossa região, a “segunda, esta época”.

Neste encontro, João Lopes liderou a equipa de arbitragem que integrou André Lopes (2.º árbitro) e André Marques (cronometrista).

Paulo Santos, director do CR Sobredense, não hesitou em afirmar que o árbitro João Lopes “foi extremamente prestável” e que a sua ajuda foi, “claramente, fundamental”, agradeceu, elogiosamente.

Share on Google Plus