CAMPEONATO DE PORTUGAL»» Olímpico 3 Pinhalnovense 1

Não marcava desde a 23.ª jornada...

BETO COM UM HAT-TRICK FOI A GRANDE FIGURA DO CLÁSSICO


Quem se deslocou ao Campo da Liberdade teve oportunidade de assistir a uma excelente partida de futebol, cheia de emoção, bons lances de futebol e alguns golos.

Os adeptos do Olímpico ficaram naturalmente mais satisfeitos porque a sua equipa venceu mas os simpatizantes do Pinhalnovense nada podem apontar aos seus jogadores que fizeram tudo o que foi possível para regressarem a casa com um resultado diferente.

Aliás, que entrou melhor no jogo foi precisamente a equipa de Pinhal Novo que esteve por cima nos primeiros dez minutos. Depois, o Olímpico equilibrou e só não chegou ao golo porque o defesa Alain Pilar e o guarda-redes Paulo Ribeiro não permitiram, ao travarem algumas boas ocasiões dos montijenses. E, foi com o marcador em branco que se atingiu o intervalo.


O Pinhalnovense voltou a entrar bem na segunda parte e logo no início Martim Águas obrigou Diogo Arreigota a grande defesa e na resposta surgiu o primeiro golo do Olímpico do Montijo, marcado por Beto, aos 53 minutos. O avançado montijense, que colocou um ponto final a um grande jejum de golos, voltou a marcar aos 62 e depois aos 77 minutos, colocando assim o marcador em 3-0.

Insatisfeito com o desenrolar dos acontecimentos, Luís Manuel lançou na partida gente nova para a sua frente de ataque e aos 82 minutos Diogo Tavares reduziu para 3-1. Motivada pelo golo, a equipa de Pinhal Novo foi à procura de mais e logo a seguir podia ter voltado a marcar. Não conseguiu e na resposta foi a vez de Hélio Roque atirar à barra. Pouco depois o jogo terminou com o triunfo da equipa da casa que regressou desta forma às vitórias, seis jornadas após a última. 
 
Em situação delicada ficou entretanto o Pinhalnovense que tem apenas mais um ponto que Sacavenense e Vasco da Gama da Vidigueira, a primeira equipa da zona de despromoção.

Share on Google Plus