GALITOS»» Carlos Guerreiro presidente do clube em entrevista - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

quinta-feira, 13 de maio de 2021

GALITOS»» Carlos Guerreiro presidente do clube em entrevista

 


Análise à época desportiva de 2020/2021…



“VAMOS TRABALHAR ARDUAMENTE PARA REGRESSAR À LIGA JÁ NA PRÓXIMA ÉPOCA”


 

Clube aguarda com grande expectativa a conclusão das novas instalações para passar para uma nova fase de expansão.

 


 


Depois de 10 anos consecutivos na principal Liga do basquetebol nacional, o Galitos Futebol Clube desceu de divisão. O elevado número de lesões, a troca de estrangeiros e a infelicidade em alguns jogos, foram factores que contribuíram para a realização de uma época que não correu da forma desejada.


 

Em entrevista ao Setubalense, Carlos Guerreiro, o presidente do clube, faz a análise da época e revela o que está a ser preparado para a próxima. 






 

 

O que falhou nesta época de 2020/2021?

A abordagem que o clube teve nesta época foi idêntica às anteriores que correram sempre de acordo com o objectivo proposto que foi o da manutenção na Liga. As condições que tivemos ao dispor foram igualmente idênticas.

Esta época foi atípica em vários aspectos a começar pelo elevado número de lesões. Num total de 29 jogos realizados, apenas em 7 tivemos o plantel completo. Muitos atletas, alguns em simultâneo, com lesões prolongadas que os impediram de dar o seu contributo à equipa. Também perdemos em Dezembro um atleta influente do nosso plantel para outro campeonato.

Além disso, devido a vários factores, nomeadamente lesões e questões técnicas resultantes das mesmas, vimo-nos obrigados a trocar inúmeras vezes os atletas estrangeiros, terminando a época com 10 atletas a passar pelo plantel. Obviamente esta situação não confere à equipa a estabilidade da equipa pretendida.


 


Em determinado momento da competição, a equipa esteve perto do play-off mas acabou por claudicar. Houve alguma razão para que isso tivesse acontecido?

Fomos muito irregulares durante toda a competição e, não sendo a única causa, a constante ausência de atletas lesionados não ajudou. Houve de facto alguma infelicidade em jogos que poderíamos ter vencido, como por exemplo no Lusitânia, em Coimbra e em alguns jogos no Barreiro que tínhamos o dever de os ganhar.


 


No play-out com a Académica as coisas também não correram bem mas houve um jogo em que perdeu apenas por um ponto. Considera que houve também alguma infelicidade?

Sim, poderíamos ter ganho esse jogo pois estivemos a vencer por uma margem confortável a dois minutos do final e não gerimos a vantagem da melhor forma. Teria sido diferente em caso de vitória com a certeza de realizar dois jogos em casa. Jogámos os dois primeiros jogos do play-out sem um estrangeiro e o último sem dois.


 


Como conseguiu o Galitos estar tanto tempo no principal campeonato português, sabendo-se que as despesas são elevadas e os recursos financeiros algo deficientes?  

Desde a primeira época sempre procuramos ter orçamentos equilibrados e nunca nos deslumbramos nesse aspecto. Temos sido incansáveis na busca de novos parceiros pois entendemos que só diversificando os apoios poderemos conseguir mais estabilidade. É uma tarefa que não finda mas essencial ao sucesso que temos tido. Não posso obviamente deixar de agradecer o apoio de todos os sponsors do Galitos FC e à autarquia do Barreiro que através do seu Plano de Desenvolvimento do Basquetebol apoia os três clubes da cidade, que até esta época se encontravam todos nas primeiras ligas nacionais.


 


O clube já começou a pensar na próxima época e no possível regresso à Liga Placard?

Sim, temos esse desejo e uma estratégia pensada para o efeito. Em breve realizaremos várias reuniões para a melhorar e começarmos a sua implementação. É algo que pretendemos ter concluído durante este mês. Queremos regressar à Liga e vamos trabalhar arduamente para o conseguir.


 

Para finalizar, há algo mais que queira acrescentar?

Estamos preparados para o futuro no basquetebol mas também no futebol. Todos os anos temos entrada de novos jovens atletas o que nos permite estar confiantes para novos desafios.

Todos os elementos dos Corpos Sociais estão empenhados e aguardamos com grande expectativa a conclusão das novas instalações para podermos passar a uma nova fase de expansão que nos permitirá continuar a fazer crescer o clube.

 

loading...

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here