BREJOS DE AZEITÃO»» Recuperou desvantagem de três golos

Este foi o quinto jogo consecutivo a pontuar…

“SÓ UMA EQUIPA COM GRANDE CARÁCTER TORNOU POSSÍVEL O QUE PARECIA IMPOSSÍVEL”

Quem assistiu na Costa de Caparica ao encontro entre os Pescadores e o Brejos de Azeitão relativo à 7.ª jornada da Série B do Campeonato Distrital da 2.ª Divisão não se vai esquecer dele tão depressa, pelas incidências registadas em termos de marcador.

Depois de estar a perder por 3-0 provavelmente muito poucos acreditariam que viesse a acontecer o que aconteceu. O Brejos de Azeitão conseguiu recuperar a desvantagem e só não conseguiu sair vitorioso por mero acaso. Mas, ninguém melhor que o treinador João Gomes para nos contar o que se passou.

“Começo por dar os parabéns aos meus jogadores pela determinação, pelo querer e por acreditarem sempre até ao fim. Pois, estar a perder e bem por 3-0, por mérito dos Pescadores , aos 65 minutos, e recuperar a desvantagem, não está ao alcance de muitos. Só uma equipa com grande carácter, procurando sempre o que muitos considerariam quase impossível a 25 minutos do fim, perante um bom adversário, consegue superar-se e chegar ao 3-3, tendo ainda mais duas claras oportunidades para ganhar o jogo e uma grande penalidade que o árbitro não teve a coragem de assinalar”, realçou João Gomes.


25 minutos diabólicos

“Durante os primeiros 65 minutos os Pescadores tiveram mais posse de bola e aproveitando vários erros do Brejos chegaram ao 3-0, resultado pesado mas justo para a melhor equipa durante esse período. Depois assistiu-se a 25 minutos diabólicos e pressionantes do Brejos de Azeitão que foi tremendamente objectivo e encostou os Pescadores à sua área. Fisicamente estivemos sempre em crescendo e nunca deixámos de acreditar que seria possível nesses 25 minutos obter a vitória que, pelas oportunidades criadas nesse período, seriam suficientes para obter a vitória”, deixou bem vincado o técnico da equipa.


João Gomes considera que este “foi apenas mais um jogo contra uma das boas equipas deste campeonato que é muito forte nas transições. Nesta série os jogos são tremendamente disputados porque tem equipas muito intensas”.  

E a finalizar acrescentou que “o caminho faz-se caminhando”. Frisando depois que “após a primeira derrota na 1.ª jornada com o Almada levamos já cinco jogos sem perder. Neste sentido vamos continuar a trabalhar para nos superarmos”.  

Share on Google Plus