COSTA DE CAPARICA»» Derby é sempre derby

Nuno Ferreira, treinador dos Pescadores…

“FORAM TRÊS PONTOS ARRANCADOS A FERROS”

"Foi um jogo extremamente agressivo e jogado nos limites por ambas as equipas, como era expectável. No decorrer da primeira parte, assistimos todos a um jogo que foi tudo menos bonito. Com muitas quezílias e pouca bola. Verificámos 24 faltas ao longo do primeiro tempo. Ambas as equipas procuraram-se anular no aspecto que menos interessava. As oportunidades iam aparecendo ocasionalmente, mas o nulo ao intervalo era o mais aceitável”.

“Procurámos abordar a segunda parte de uma forma completamente diferente do que fizemos na primeira, conscientes de que, enquanto não nos focássemos apenas no jogo, em ter a bola e em ser melhores quando o adversário o permitisse, não conseguiríamos sair da Trafaria com os três pontos. Rapidamente os jogadores interpretaram o que queríamos e entrámos praticamente a ganhar na segunda parte”.


“Obrigámos o adversário a abrir mais o jogo e foram surgindo oportunidades de parte a parte, considerando o resultado final justo para o que se fez ao longo dos noventa minutos”.

“O Trafaria não deu por ‘barata’ a derrota, e foram três pontos ‘arrancados a ferros’ no derby”.

“Mantemos o nosso foco na passagem à fase final e a distância de 10 pontos para o 4.º classificado (tem um jogo a menos), isso é o mais importante."

Share on Google Plus