GRANDOLENSE»» António Gomes termina carreira de treinador e dirigente


São mais de 20 anos como dirigente e 15 de treinador... 

ANTÓNIO GOMES DESGASTADO DIZ QUE ESTÁ NA HORA DE SAIR

O clube vai entrar brevemente em período de eleições mas António Gomes não irá desempenhar qualquer cargo directivo, embora esteja disponível para ajudar naquilo que for preciso. Para trás fica também a carreira de treinador que exerceu durante 15 anos, sempre no Grandolense.


António Gomes, o carismático presidente e treinador do Grandolense, um dos dirigentes com mais anos na AF Setúbal, vai deixar de exercer as funções que desempenha no clube alentejano há longo tempo. A informação foi prestada pelo próprio em declarações ao nosso jornal.  

“Já comuniquei à direcção que está na hora de sair. Estou no clube há 22 anos e devo ter 15 de presidente e treinador. Portanto, preciso de descansar. Como treinador do Grandolense fiz o meu último jogo em Sesimbra. Nem sequer fiz os créditos para renovar o cartão, porque não vale a pena”, disse António Gomes.


“Trabalhei muito para este clube, que é o clube do meu coração, mas agora sinto-me cansado. Preciso de fazer uma vida mais recatada, passear e ver jogos onde me apetecer. Neste sentido, vamos preparar eleições, provavelmente em Junho ou Julho, para formar uma direcção que irei apoiar mas não vou ocupar nenhum cargo, isso é ponto assente. Já reunimos algumas vezes e chegámos à conclusão que é importante trazer sangue novo para o clube que tem boas condições para desenvolver um bom trabalho”, adiantou o ainda presidente do clube.

“Para mim não vai ser fácil porque gosto da rapaziada, há jogadores que estão comigo há vários anos e tenho uma grande amizade por quem aqui passou. Vim para o clube em 1995/ 96, depois descemos de divisão, estivemos sete anos para regressar à 1ª Divisão, sempre à frente do clube a trabalhar. Subimos de divisão em 2005/06 e a partir daí temos feito sempre grandes campeonatos. Pelo meio tive também um ou outro treinador mas como as coisas não correram bem lá tive eu que assumir o comando. Acho que não podem exigir mais de mim”, salientou.


“Poderíamos ter feito melhor”

Em relação à época desportiva que agora terminou, António Gomes disse que “poderíamos ter feito um pouco melhor. Quando formámos a equipa no início do campeonato o objectivo era fazer melhor que na época anterior mas depois houve jogadores que tiveram de sair por motivos de ordem profissional e o plantel ficou muito reduzido. A acrescentar a tudo isto, tivemos também o problema do campo que nos obrigou a treinar, durante cerca de mês e meio, em vários campos e a jogar sempre em casa dos adversários. É evidente que isto teve efeitos menos positivos no rendimento da equipa. Nos últimos jogos já estivemos mais próximo do nosso real valor. Tínhamos poucos mas bons jogadores, o leque de opções não era muito vasto e acabámos por terminar [com 45 pontos] um pouco abaixo do lugar em que gostaríamos de ter ficado”.

Share on Google Plus