ZAMBUJALENSE»» Rodrigo Silva analisa jogo com ADQC

Jogadores acusaram falta de maturidade…


"QUEM NÃO MARCA SOFRE"


“Foi um jogo onde as duas equipas entraram com vontade de vencer e com grande respeito uma pela outra. Encaixaram-se muito bem e o jogo foi extremamente disputado.

A AD Quinta do Conde entrou forte ganhando dois cantos nos primeiros 5 minutos, mas a primeira oportunidade de golo foi criada pelo Zambujal, e a AD Quinta do Conde respondeu com 2 oportunidades de golos.

Após estes 10' iniciais mais intensos, jogados de área a área, conseguimos assentar mais o nosso jogo e tivemos mais 1 ou 2 oportunidades em que podíamos ter marcado. Aos 20' tivemos um penalty bem assinalado a nosso favor, que não foi convertido, com a bola a ir directamente ao poste atirada pelo Edgar Batista. Tivemos alguma dificuldade em reagir ao penalty falhado e a AD Quinta do Conde respondeu de forma positiva, conseguido chegar mais perto da nossa baliza criando alguns calafrios e aos 37' a chega à vantagem numa boa jogada colectiva (aproveitando os nossos erros tácticos nesse momento). Respondemos de forma positiva ao golo adversário e tivemos mais duas oportunidades flagrantes para marcar. É caso para dizer que quem não marca sofre. Podíamos ter saído com o empate para o intervalo.


Ao intervalo mexemos com duas substituições para corrigir um pouco onde a AD Quinta do Conde estava a conseguir criar mais perigo e numa fase inicial as alterações surtiram efeito.

Entrámos muito bem na segunda parte e podíamos ter chegado ao empate aos 10'' segundos de jogo mas o guarda-redes fez uma defesa por instinto a tirar a bola em cima da linha de golo. Nos primeiros 10' minutos estivemos por cima, a condicionar a primeira fase construção da AD Quinta do Conde, mas mais uma vez não conseguimos aproveitar as oportunidades criadas.
A AD Quinta Conde, através de saídas mais rápidas, conseguiu aproximar-se da nossa baliza com perigo e chegou ao 0-2 através de um canto, com a nossa defesa, com uma desconcentração que não é aceitável onde não conseguimos afastar a bola como queríamos, permitimos espaço dentro da área para Roberto fazer o golo.

Respondemos, com duas substituições e passámos a jogar com três defesas procurando jogar mais directo para os nossos dois pontas de lança. A AD Quinta do Conde explorou melhor o maior espaço defensivo que deixávamos e criou algumas oportunidades em contra-ataque para aumentarem em vantagem. Na área contrária, podíamos ter reduzido mais cedo e relançado o jogo de outra maneira, mas só o conseguimos fazer ao minuto 83' pelo João Pedro, a concluir uma excelente jogada do Gonçalo Santos e do Pedro Canastro.


A AD Quinta do Conde, através de canto, faz 1 - 3 e mais uma vez, podíamos ter feito melhor na marcação individual, mas assim não aconteceu. Após isso, uma vez mais tivemos duas expulsões, culpa do nosso descontrolo emocional, que é um aspecto que temos que melhorar rapidamente.

Mérito da AD Quinta do Conde, que foi um justo vencedor, porque concretizou mais oportunidades. Um jogo em que ganhou a equipa que falhou menos, mas onde a vitória podia ter caído para qualquer lado.

Vamos começar a trabalhar já na preparação da próxima época, que vai ser o nosso foco principal agora. Vamos procurar acabar da melhor maneira possível e para assim ser. Queremos ganhar os dois jogos que faltam. Aos meus jogadores, fica a aprendizagem destes jogos, a maturidade que precisamos de ganhar e o controlo emocional que temos que manter do princípio ao fim jogo. Se para o ano queremos fazer uma época melhor do que esta, tem que ser assim. Para finalizar quero dizer que a arbitragem foi positiva, num jogo extremamente difícil de ajuizar”.

Share on Google Plus