QUINTA DO CONDE»» ADQC obtém primeira vitória no campeonato

Para trás ficou uma série consecutiva de 16 jogos sem ganhar…

“HOUVE JOGOS QUE NÃO VENCEMOS PORQUE A ANSIEDADE DE QUEBRAR A MALAPATA TOMAVA CONTA DE NÓS”

Depois de quatro empates e doze derrotas nos 16 jogos oficiais realizados esta época, entre taça e campeonato, a ADQC conseguiu finalmente uma vitória. Aconteceu na última jornada, no jogo que disputou com o Ginásio de Corroios e logo por 3-0, com golos de Leo Silva (14’ e 89’) e Murilo (90+2’).

Aproveitando este facto, o nosso jornal falou com Luís Ferreira, mais conhecido no mundo do futebol por Jardel, o treinador da equipa.

Experiência fantástica

Como tem vindo a correr esta experiência como técnico principal da ADQC?
- Tem sido uma experiência fantástica, uma equipa técnica trabalhadora, um grupo de atletas super-empenhados e dedicados que nos motivam a planear cada microciclo com novos desafios e com um compromisso como poucos a este nível. Agora, depois de um período mais atribulado, uma direcção sempre presente e que mostra que estarão lá sempre para apoiar a equipa e levar o clube a crescer em todas as dimensões.


Em termos de resultados a época não tem sido famosa. Que factores têm contribuído para isso?
- Temos um grupo jovem e quase todo formado de raiz. Temos apenas quatro atletas que transitaram para esta época, jogadores juniores e outros que após um período de inactividade regressaram esta época a jogar futebol. O mais difícil foi fazê-los acreditar neles mesmo e que treinavam diariamente para que ao domingo praticassem um futebol que pudesse valer os 5€ que os adeptos pagam na distrital. Isso tem custado alguns pontos à nossa equipa, mas podemos crescer semanalmente, dentro e fora de campo. Os jogadores gostam do futebol que praticam e podemos dizer que temos trabalhado com uma média de 20 jogadores por treino.

O factor ansiedade

Depois de muita persistência a equipa conseguiu finalmente uma vitória. Que importância tem para o grupo de trabalho?
- Uma vitória é sempre importante, mais ainda para uma equipa que procurava ainda a primeira. Temos a noção que houveram muitos jogos que não conseguimos vencer porque a ansiedade de quebrar esta malapata tomava conta de nós, e acabamos por cometer erros infantis. Por mais que trabalhássemos o factor ansiedade, não estava a ser fácil. Agora, vamos continuar a trabalhar arduamente com a mesma ambição de vencer, mas sem o peso da ansiedade em cima dos ombros. Sabendo que não éramos os piores do mundo antes de ganhar, mas também não passámos a ser os melhores.


Motivados e mais unidos

A partir de agora, os resultados podem vir a melhorar?
- Tenho a plena confiança que vão melhorar. A estrutura interna está a crescer e a reorganização e dedicação de cada elemento da nova direcção é realizada de forma cada vez mais positiva, oferecendo condições para trabalhar duma forma motivante. Estamos agora mais motivados e mais unidos que nunca em deixar para trás um ciclo desfavorável de resultados e criar uma rotina de resultados positivos durante o que resta da época. 

Há algo mais que queira referir?
- Queria fazer um apelo aos adeptos de futebol do Distrito de Setúbal. Hoje em dia ver um jogo da Distrital da Série B é um domingo bem passado, são jogos com bastante intensidade, jogadores com muita qualidade e jogos são cativantes e emocionantes que valem o bilhete. Compareçam aos estádios da vossa região e apoiem os vossos clubes para fazerem deste distrito o mais forte do país, em matéria futebolística.

Share on Google Plus