1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» GRANDOLENSE 4 PAIO PIRES 1

Paio Pires sofreu três golos de rajada…

GRANDOLENSE AOS 12 MINUTOS JÁ GANHAVA POR 3-0

O Grandolense venceu o Paio Pires por 4-1 num jogo sem grande história porque começou praticamente a ganhar. Uma entrada desastrosa da equipa alvinegra permitiu que a equipa alentejana se adiantasse no marcador logo aos dois minutos, sofrendo novo golo aos quatro minutos e o terceiro quando estavam decorridos apenas 12 minutos, resultado com que se atingiu o intervalo.

Na segunda parte, logo aos cinco minutos o Grandolense aumentou para 4-0, com um golo de Wilson e o panorama tornava-se cada vez mais sombrio para os paiopirense que depois lá conseguiram finalmente atinar com as marcações resultando daí o tento de honra que viria a ser marcado por Fábio Silva, por volta dos 75 minutos.

Importa entretanto dizer que este foi um jogo que começou a correr mal para o Paio Pires mesmo antes dele começar devido a algumas peripécias que impediram alguns jogadores de alinhar e outros que jogaram de forma condicionada, como foi o caso de Paulinho por lesão, Rafa que também se lesionou no aquecimento, Moreira que tinha sido expulso durante a manhã no jogo da equipa de iniciados da qual é treinador e Bruno Curto que esteve para não viajar com a equipa devido a um incêndio em casa de um familiar próximo.

Com o triunfo alcançado a equipa de Grândola igualou o Almada em termos pontuais seguindo agora em quarto lugar na tabela classificativa com apenas menos um ponto que o terceiro [Amora], três do segundo [Alcochetense] e cinco do primeiro [Fabril] que será seu adversário no próximo domingo.

O Paio Pires com a derrota sofrida manteve o 14.º lugar e a distância em relação ao Arrentela mas viu aumentar a diferença para o Com. Indústria que empatou no Monte de Caparica e do Beira Mar de Almada que venceu na Arrentela e reduzida a vantagem que tinha do Sesimbra que derrotou o U. Santiago.


ANTÓNIO GOMES, treinador do Grandolense:

“Estamos satisfeitos porque foi uma vitória
com mais golos e menos pressão que nos últimos jogos”

O Grandolense entrou muito bem no jogo e aos 12 minutos já estava a ganhar por 3-0. Isso tornou as coisas mais fáceis porque passámos a jogar a nosso belo prazer, sempre a carregar e até poderíamos ter ido para o intervalo com mais um ou dois golos. Na segunda parte tivemos a felicidade de fazer o 4-0 aos 50 minutos e depois descansámos. Reduzimos um bocado a velocidade e passámos a gerir mais o resultado e a bola. Podíamos ter ampliado o resultado mas não conseguimos umas vezes por mérito do guarda-redes adversário e outras porque os nossos avançados não estiveram bem na finalização. O Paio Pires fez o 4-1 numa boa jogada, num remate cruzado, e isso acabou por funcionar como um prémio para uma equipa que nunca baixou os braços e procurou sempre jogar o jogo pelo jogo. Pela nossa parte estamos satisfeitos porque foi mais uma vitória que alcançámos e desta vez com mais golos e menos pressão que nos últimos jogos”.



DAVID PEQUENO, treinador do Paio Pires:

“O que nos liquidou foi a forma
como abordámos o jogo na primeira parte”

O Paio Pires não entrou nada bem no jogo e sofremos três golos nos primeiros minutos que complicaram demasiado a nossa tarefa. Na primeira parte, ainda tivemos algumas oportunidades de golo mas o guarda-redes do Grandolense defendeu bem e não conseguimos reduzir a desvantagem. Na segunda parte já entrámos melhor, estivemos mais organizados, fomos mais equipa e criámos também mais oportunidades, mas não conseguimos mais que um golo. Foi um jogo sem história. O Grandolense a jogar em casa assumiu logo o jogo porque tem uma boa equipa e jogadores rápidos na frente. Estávamos avisados para aquilo que poderia acontecer. O que nos liquidou foi a forma como abordámos o jogo na primeira parte. Quando conseguimos acertar as marcações já estávamos a perder por 3-0 e a partir daí não havia mais nada a fazer”.



FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio Municipal, em Grândola
ÁRBITRO: João Jacob (Núcleo do Barreiro)

GRANDOLENSE: Washington; Ni, Paulo Santos, Marco Soares, Mico (Romão, 77’); Diogo, Borges, Besugo (Idy, 65’); Wilson, Fábio e Cajó (Calado, 70’).
TREINADOR: António Gomes

PAIO PIRES: Frade; Tiago Rosa, Márcio Duro, Bruno Curto, Fernando; João Martins, José João, Nelson Costa (Tiago Silva, 78’); André Pinto (Luís Almeida, 61’), Hugo Semedo e Michael (Fábio Silva, 65’).
TREINADOR: David Pequeno

Ao intervalo: 3-0
Marcadores: 1-0, Borges (2’); 2-0, Borges (4’); 3-0, Cajó (12’); 4-0, Wilson (50); 4-1, Fábio Silva (75’).
Share on Google Plus