ESP. LAGOS 2 C. PIEDADE 1

Não marcou dois penaltis e teve grande dualidade de critérios…

Com uma arbitragem tão tendenciosa era quase impossível fazer melhor

C. Piedade não foi feliz no regresso do seu capitão 
O Cova da Piedade não foi feliz na sua deslocação ao Algarve. Perdeu em Lagos por 2-1 e com a derrota sofrida baixou para o sexto lugar da tabela classificativa, uma posição deveras incómoda, estando agora em igualdade pontual com o Barreirense e Louletano.

Em relação ao jogo, os piedenses queixam-se de uma arbitragem escandalosa efectuada por um árbitro do Algarve [Eugénio Arez] que não assinalou duas grandes penalidades a seu favor nos primeiros minutos e utilizou sempre uma grande dualidade de critérios. A equipa da Cova da Piedade entrou bem e teve duas boas oportunidades para marcar, não conseguiu e acabou por consentir dois golos em lances de bola que abanaram um pouco a estrutura da equipa. Depois, conseguiu recompor-se e aos 43 minutos minimizou a situação com a redução da desvantagem por intermédio de Hugo Rosa, saindo para o intervalo a perder já por 2-1.

Como o resultado não satisfazia as suas pretensões, na segunda parte os piedenses foram à procura de alterar o rumo dos acontecimentos, estiveram sempre por cima no jogo e até criaram algumas oportunidades mas acabaram por sair derrotados de forma inglória devido essencialmente à actuação bastante tendenciosa do juiz da partida.


FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio Municipal de Lagos
ÁRBITRO: Eugénio Arez (Algarve)

ESP. LAGOS: Não foi possível obter informação

C. PIEDADE: João Marreiros; Ruben Nunes (Carlso Carvalho, 58’), Ricardo Aires, Gaspar, Tiago Meira; Milton, Sandro, David Pinto (Edimir, 45’); Hugo Rosa Chiquinho (Filipe Rodrigues, 75’) e Jessy.
TREINADOR: Sérgio Bóris

Ao intervalo: 2-1
Marcadores: 1-0, Diogo Santana (25’); 2-0, João Vítor (37’); 2-1, Hugo Rosa (43’)
Share on Google Plus