JUNIORES»» Benfica 3 Leixões 3

Benfica cede empate na compensação

O que parecia fácil tornou-se complicado de forma inesperada

O Benfica não foi além de um empate na partida que disputou no Caixa Futebol Campos com o Leixões, na jornada inaugural da fase de apuramento do campeão nacional da respectiva categoria.

Os encarnados, que ao intervalo ganhavam por 3-0, tiveram tudo para sair vitoriosos da partida mas acabaram por ceder um empate devido a algum adormecimento a partir sensivelmente a partir do primeiro quarto de hora da segunda parte e nem com as alterações efectuadas por João Tralhão fizeram com que ela despertasse para a construção de um resultado diferente. Aos poucos a equipa de Matosinhos foi acreditando que poderia alterar o rumo dos acontecimentos e acabou por ser compensada com o empate conseguido já em período de compensação através da conversão de uma grande penalidade por Marcelo, a punir um desvio da bola com o braço em plena grande área por Alexandre Alfaiate.

Mas, voltando ao princípio, será de salientar que foi a equipa nortenha a que melhor entrou na partida com o avançado Onyeka a desperdiçar a primeira oportunidade logo aos 3 minutos ao atirar com muito perigo por cima da barra. Depois deste aviso, os benfiquistas pegaram no jogo e abriram o activo com um excelente golo de Nuno Santos. O Leixões tentou responder mas pouco incomodou a formação encarnada que controlava a partida sem grandes preocupações. Romário Balde, aos 23’, depois de uma jogada de insistência de Rafael Ramos, fez o segundo golo após um belo pormenor técnico e já muito perto do intervalo (43’) foi a vez de Raphael Guzzo aumentar para 3-0.

Na segunda parte, aos 49’, o Benfica falha de forma incrível o quarto golo e na jogada seguinte o Leixões reduziu para 3-1, por Filipe Machado, com um remate fraco mas certeiro. Romário Baldé, pouco depois, desperdiça mais uma boa ocasião para o Benfica e isso terá motivado a equipa nortenha que se apresentava mais afoita na sua frente de ataque acabando por fazer mais dois golo que lhe valeram a igualdade para desespero dos benfiquistas.


A OPINIÃO DOS TREINADORES:


João Tralhão (Benfica): “Depois dos primeiros 60 minutos que fizemos era impensável que isto viesse a acontecer. Se tivéssemos conseguido manter a mesma atitude provavelmente teríamos saído daqui com um resultado bem diferente. Aquilo que poderia ter sido um 5 ou 6-0 acabou por ser um empate pela felicidade que o adversário teve e pela nossa infelicidade em termos de finalização”.



Manuel Monteiro (Leixões): “Houve duas partes distintas. O Benfica dominou por completo na primeira porque acusámos um pouco a inexperiência da segunda fase. Rectificámos ao intervalo, demos mais confiança à equipa e as coisas resultaram em pleno na segunda parte. Acho que merecemos o empate ”.


                                FICHA DO JOGO

3  BENFICA       
LEIXÕES  3 
Campo N.º 1 da Caixa Futebol Campus, no Seixal
Árbitro: Luís Reforço (Lisboa)
Auxiliares: Pedro Azevedo e Luís Vaz

EQUIPAS
André Ferreira
Nuno
Rafael Ramos
Jorge Silva
João Nunes
Marcelo
Alexandre Alfaiate
André Rocha
Pedro Rebocho
Filipe Machado
Valdomiro Lameira
Vítor
Romário Baldé
(Diogo Rocha, 82’)
Miguel Nogueira
(Pedro Santos, 64’)
Raphael Guzzo
(João Gomes (90+3’)
Rui André
(Cristiano, 45’)
  Hildeberto Pereira
(Gonçalo Guedes, 61’)
Onyeka
Filipe Nascimento
Chico
Nuno Santos

Francisco Costa
(Cardoso, 76’)
TREINADORES
João Tralhão
Manuel Monteiro
Ao intervalo: 3-0
Marcadores: 1-0, Nuno Santos (9’); 2-0, Romário Baldé (23’); 3-0, Raphael Guzzo (43’); 3-1, Filipe Machado (50’); 3-2, Onyeka (82’); 3-3, Marcelo (90+1’) gp.
Disciplina: cartão amarelo para Onyeka (53’); Pedro Santos (65’); João Nunes (80’); Alexandre Alfaiate (90+1’); Vítor (90+2’); João Gomes (90+3’).

Share on Google Plus