C. PIEDADE 0 U. MONTEMOR 0

Edimir desperdiçou grande oportunidade quase no fim

Houve muita luta mas
poucas oportunidades de golo

Previa-se um jogo equilibrado e foi isso mesmo que aconteceu. Resultado, terminou tal como começou. Ou seja, com o marcador em branco, repetindo-se assim o desfecho registado entre estas duas mesmas equipas na primeira fase da competição no reduto do Cova da Piedade.

O jogo pode dizer-se que nem sempre foi bem jogado e que se tornou feio devido essencialmente ao facto de a bola ter andado quase sempre muito longe das balizas não gerando por isso mesmo grande emoção, a não ser nos instante finais da partida em que o C. Piedade esteve muito perto de marcar o golo que lhe poderia ter dado os três pontos.

Mas, voltando ao princípio, importa dizer que frente a frente estiveram duas equipas muito organizadas com uma atitude competitiva muito forte dando a entender que nenhuma delas queria perder. Por isso mesmo, houve muita luta mas poucas oportunidades de golo de parte a parte.

Na primeira parte há a registar apenas uma boa ocasião pra o Cova da Piedade e nenhuma para a equipa alentejana.

Na segunda parte, o U. Montemor foi a primeira equipa a criar perigo mas João Marreiros, guarda-redes do C. Piedade, opôs-se com êxito negando as intenções do jogador alentejano ao executar uma boa defesa. E, depois, quase no final da partida, precisamente em cima dos 90 minutos, surgiu o momento de maior emoção quando Edimir, depois de receber a bola com um toque de calcanhar de um colega de equipa, se isolou à entrada da área e só com o guarda-redes adversário pela frente atirou com o pé esquerdo ao lado desperdiçando assim a ocasião mais soberana do encontro.



SÉRGIO BÓRIS, treinador do C. Piedade:

“Jogadores tiveram uma boa atitude e competitivamente foram fortes”

Na primeira parte fomos um bocadinho melhores. Na segunda, em determinados momentos perdemos um pouco o domínio do jogo que permitiu que o adversário criasse algumas oportunidades mas nós a acabar também tivemos uma grande ocasião para acabar com o jogo. De qualquer modo, há que dar os parabéns aos jogadores que tiveram uma boa atitude. Competitivamente foram fortes, disciplinarmente também e mostraram que temos uma palavra para dizer nesta fase da manutenção. Somos aqueles que aparentemente apresentam menos argumentos em termos de nomes sonantes mas certamente em termos de qualidade e organização colectiva vai fazer que consigamos alcançar o nosso principal objectivo que é a manutenção”.   


FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio Municipal José Martins Vieira, na C. Piedade 
ÁRBITRO: Bruno Vieira (Beja)

C. PIEDADE: João Marreiros; Ricardo Aires, Bráulio, Gaspar (Ruben Nunes, 45’), Filipe Rodrigues; Milton, Sandro, David Pinto (Carlos Carvalho, 80’); Chiquinho (Edimir, 70’), Hugo Rosa e Jessy.
TREINADOR: Sérgio Bóris

U. MONTEMOR: Não foi possível obter informação


Resultado final: 0-0




Share on Google Plus