FUTEBOL»» Alfredo Almeida analisa actual momento do GD Sesimbra

Equipa subiu um degrau na tabela classificativa...

“Agora temos que olhar para a frente porque o Arrentela está apenas a dois pontos”

O Grupo Desportivo de Sesimbra tem vindo a melhorar de forma significativa a sua participação no Campeonato Distrital da 1.ª Divisão. Depois de um início bastante complicado, que esteve na origem da saída da anterior equipa técnica comandada por Pedro Macedo que cedeu o seu lugar a Alfredo Almeida, a equipa fez alguns ajustamentos no plantel e a pouco e pouco foi melhorando a sua prestação.

Depois de ter andado toda a primeira volta colado aos Pescadores no fundo da tabela classificativa e de ter feito todos os seus jogos na condição de visitado no Campo da Maçã, os sesimbrenses não podiam ter melhor regresso ao campo Vila Amália porque derrotaram a equipa da Costa da Caparica por quatro bolas a zero e com os três pontos conquistados subiram mais um degrau ultrapassando o Paio Pires que baixou para a sua anterior posição.

Para saber como o grupo de trabalho está a viver o actual momento neste seu regresso ao Campo Vila Amália, o JORNAL DE DESPORTO falou com o treinador Alfredo Almeida.

“Ainda muito trabalho para fazer”

O Sesimbra conseguiu uma vitória robusta no regresso ao Campo Vila Amália. As coisas parecem estar a mudar para melhor?
Sim, foi bom na medida em que queríamos vencer no regresso ao Vila Amália e também porque era importante já que íamos jogar com o adversário directo na luta pela manutenção. Como tínhamos empatado na Costa de Caparica, para ficarmos por cima, era preciso ganhar, e foi o que fizemos. Conseguimos as duas coisas e alcançámos a vitória realizando uma boa exibição que culminou com uma goleada. Estamos muito contentes mas há ainda muito trabalho para fazer e muita competição pela frente.

Alfredo Almeida
A vitória deu para subir um lugar na tabela classificativa. Mas, provavelmente o GD Sesimbra quer mais…
O nosso objectivo passa por garantir a manutenção o mais rapidamente por cima e para conseguir isso não podemos andar em penúltimo ou antepenúltimo mas sim em lugares mais cimeiros e isso só se consegue com pontos. Neste momento, temos que olhar para a frente; ou seja, para o Arrentela que está a dois pontos e assim sucessivamente. Queremos subir degrau a degrau e os jogadores sabem disso. Adivinham-se jogos complicados mas nós estamos agora mais fortes e em melhores condições para discutir os resultados.

Isso quer dizer que a equipa já trabalha e joga à imagem do seu treinador?
Em minha opinião o ponto forte da equipa tem sido o trabalho defensivo. Quando aqui cheguei a equipa sofria muitos golos e por isso temos feito um trabalho defensivo muito forte. A mensagem de que é importante não sofrer golos e adiá-los o mais tempo possível tem passado para o plantel. A equipa tem percebido isso e o que é certo é que melhorou bastante nos últimos jogos à excepção do jogo com o Beira Mar de Almada que foi atípico. Ganhámos ao U. Santiago e agora aos Pescadores sem sofrer golos em casa. Agora, estamos à procura do primeiro jogo sem sofrer golos fora de casa, esperamos que isso possa acontecer no próximo jogo já em Grândola. Basicamente o trabalho tem sido este, feito de trás para a frente para que a equipa defenda bem. Depois, no ataque é um trabalho em que a qualidade individual dos jogadores pode resolver.

“O relvado tem um tapete fantástico”

Jogar no Vila Amália será também um factor importante?
Claramente. Na Maçã, mesmo assim havia a presença de alguns associados mas não é a mesma coisa. Havia pessoas que não se deslocavam e outras que foram lá uma ou duas vezes e agora no Vila Amália vão certamente comparecer com mais frequência para apoiarem a equipa. Apesar de não terem sido feitos grandes melhoramentos a nível de bancadas e balneários, o relvado tem agora um tapete fantástico, os sócios gostam disso e o plantel também porque se sente bem quando olha para a bancada e a vê composta. É sempre motivante para quem joga.

Há alguma mensagem que queira deixar?
Quero apenas enaltecer o trabalho que os jogadores têm feito. Eles têm sido inexcedíveis. Tudo o que lhes é pedido tem sido feito. Aproveito para dar os parabéns a todos pela forma como têm trabalhado e respeitado as minhas ideias e opções.
Share on Google Plus