2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ST.º ANDRÉ 3 ADQC 4

Zé Carlos fez um hat-trick

O QUE PARECIA FÁCIL TORNOU-SE DIFÍCIL POR CULPA PRÓPRIA

Nesta deslocação a Santo André dois estados de espírito diferentes. A equipa da casa tinha a sua situação resolvida não passando à fase seguinte e a equipa visitante a querer conquistar mais três pontos para encurtar distâncias para uma segunda fase que se prevê muito disputada.

Na primeira parte, a equipa da ADQC dominou a seu belo prazer vindo a chegar ao intervalo com uma vantagem confortável de três golos; ou seja, a equipa visitante jogou um futebol alegre de pé para pé ocupando todo o terreno de jogo. Fruto disso o experiente Zé Carlos viria a fazer um hat-trick, marcando o primeiro golo aos 7 minutos; o segundo, aos 14´, na conversão de uma grande penalidade; e o terceiro aos 44 minutos. De destacar também as excelentes assistências de Grampola no primeiro e terceiro golos.

No segundo tempo, quando se previa um jogo sem sobressaltos para a equipa visitante aconteceu o contrário. Como tem acontecido muitas vezes em situações idênticas a ADQC baixou o seu ritmo de jogo, perdeu a concentração que tinha demonstrado na primeira parte e a equipa da casa obteve o seu primeiro golo na marcação de um canto directo onde a defesa da equipa visitante ficou claramente a dormir, deixando a bola passar no primeiro poste de forma apática sem que ninguém conseguisse reagir. A ADQC teve uma resposta rápida e num erro do guarda-redes da formação visitada Grampola aproveitou para colocar o marcador em 1-4. Aos 75 minutos aconteceu novo golpe de teatro numa má reposição e a equipa do Estrelas aproveitou para reduzir para 2-4. A ADQC ficou algo intranquila enquanto a equipa de Santo André ganhou vida que lhe valeu o seu terceiro golo marcado aos 80 minutos. Os restantes minutos foram disputados com muita entrega mas com pouco esclarecimento de ambas as equipas.

Como nota final de referir que a equipa de Santo André parece ter futebol para não ficar de fora nesta primeira fase. Para a ADQC vale a pena salientar que, para além do mais importante que é a conquista dos três pontos, os jogos têm 90 minutos mais os descontos que o árbitro entender. Nota também para o hat-trick de Zé Carlos.

Arbitragem: Boa


MANUEL PINÉU, treinador da ADQC:

“Passámos por situações que nunca deveriam ter acontecido”

Dentro do objectivo que tínhamos para este jogo; ou seja, a conquista de três pontos ele foi conseguido. Depois de chegar ao intervalo com uma vantagem de 3-0 alertei os meus jogadores dizendo-lhes que o jogo não estava ganho e que tínhamos conquistado esta diferença pela atitude e qualidade evidenciada nos primeiros 45 minutos. Também os alertei que o adversário tinha mais qualidade do que a classificação que apresentava. Infelizmente, verifiquei que tinha razão no que disse, porque a equipa do Estrelas nunca baixou os braços e trabalhou muito nos segundos 45 minutos. Nunca estando em causa a nossa vitória, passámos por situações que com mais inteligência e maior concentração nunca deveriam ter acontecido. Contudo, quero dar os parabéns aos meus jogadores por mais três pontos conquistados. Na próxima jornada, que é a última da primeira fase, vamos encontrar o Vasco da Gama de Sines, uma equipa que no meu ponto de vista tem muita qualidade. Teremos que ser a ADQC da primeira parte e não a da segunda neste jogo”.


FICHA DE JOGO

Jogo no Complexo Desportivo, em Santo André
ÁRBITRO: Diogo Trancadas (Núcleo do Pinhal Novo)

ST.º ANDRÉ: Não foi possível obter informação

ADQC: Dércio; Baguinho, Giló, João Monteiro, Sarico; Vasco Botelho (cap.), Filipe Pinto (Marcos, 55’), Elói (Pedro Gomes, 65’), Grampola, Barbosa (Gabi, 75’) e Zé Carlos.
TREINADOR: Manuel Pinéu

Ao intervalo: 0-3
Marcador: 0-1; Zé Carlos (7’); 0-2, Zé Carlos (14’) gp; 0-3, Zé Carlos (44’); 1-3, aos 60m; 1-4, Grampola (65’); 2-4, aos 75m; 3-4, aos 80m.
Share on Google Plus