1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» C. Piedade B 3 Beira Mar de Almada 2

Técnicos estão em desacordo quanto ao desfecho final…

COVA DA PIEDADE ADIANTOU-SE, CONSENTIU A IGUALDADE E CHEGOU À VITÓRIA PERTO DO FIM

O Campo Rocha Lobo no Monte de Caparica foi palco no passado domingo de mais um dérbi do concelho de Almada que colocou frente a frente a equipa B do Cova da Piedade e o Beira Mar de Almada.

Como acontece em todos os dérbis emoção foi coisa que não faltou e penaltis também não, um para cada lado.

O Cova da Piedade entrou melhor na partida e adiantou-se n marcador com dois golos marcados por Pedro Paz, o primeiro de grande penalidade aos 12 minutos e o segundo aos vinte minutos.

Depois uma reacção do Beira Mar de Almada que reduziu para 2-1, ainda no decorrer da primeira parte, por intermédio de Inácio, aos 40 minutos.
Na segunda parte o Beira Mar continuou à procura da igualdade que acabou por acontecer na conversão de um castigo máximo, por Pedras, aos 74 minutos.

O jogo aproximava-se do fim e a incerteza quando ao resultado final mantinha-se até que, a quatro minutos dos noventa, João Siva conseguiu fazer o terceiro golo do Cova da Piedade que lhe deu a vitória.


A OPINIAO DOS TREINADORES…

Ricardo Estrelado, treinador do Cova da Piedade B é da opinião que se tratou de “uma vitória arrancada a ferros. Depois de termos começado tão bem, nada fazia prever que viéssemos a sentir dificuldades para vencer. Na globalidade não jogámos muito bem mas a vitória é inteiramente justa”. 

Gil Velez, treinador do Beira Mar de Almada não partilha da mesma opinião. “O resultado foi muito injusto. Fizemos um excelente jogo, dos melhores da temporada, dominámos e fomos muito competentes. Estivemos muito bem na parte técnico-táctica e estrategicamente excelentes. Pena foi sofrer dois golos de canto e outro num erro individual”.

Share on Google Plus