SEIXAL»» Tiago Correia lança perspectivas para a fase final

O objectivo está bem definido…
“VAMOS LUTAR ATÉ À ÚLTIMA GOTA DE SUOR PARA FICAR NOS DOIS PRIMEIROS”

No final da primeira fase do campeonato, Tiago Correia, aceitou o convite para fazer o balanço da época desportiva e ao mesmo tempo comentar aquilo que pretende que a sua equipa faça na fase final, que vai promover os dois primeiros classificados.
Na conversa que manteve connosco, o treinador seixalense considera que a sua equipa fez uma primeira fase muito boa e que terminou no lugar certo, recordou que a equipa está a competir apenas há dois anos mas adiantou que isso não invalida que lute pela subida de divisão. Tiago Correia lamentou também a indecisão que existe neste momento sobre a data de início da fase final do campeonato que deveria ter sido disputado e outra forma.  


Balanço positivo
Qual o balanço que se pode fazer desta primeira fase do campeonato em que o Seixal conseguiu atingir o seu objectivo?  
 O balanço que se pode fazer é positivo. Fizemos uma grande primeira fase e acho que terminámos no lugar certo, atrás dos Pescadores, com o segundo melhor ataque e a melhor defesa da série B e fomos a equipa com maior diferença de golos entre marcados e sofridos. Portanto, o balanço só pode ser positivo. O objectivo a que nos propusemos desde o início era fazer melhor que o ano passado e conseguimos.
Nos últimos jogos ficou a ideia de ter havido alguma tremedeira talvez pela responsabilidade de estar a lutar pelo apuramento…
Não direi que houve tremedeira. Temos uma equipa com uma média de idades de 23 anos, embora tenhamos um guarda-redes bastante mais velho que aumenta a média. Ou seja, temos uma equipa muito jovem e por isso é normal que num ou outro jogo as coisas não tenham corrido assim tão bem. Perdemos em Almada é verdade mas fomos a equipa que teve mais oportunidades de golo. Perdemos por culpa própria porque falhámos golos que não se podem falhar. Mas, em casa com o Brejos de Azeitão fomos superiores e acabámos por ganhar o jogo pela margem mínima. É normal que, nestes jogos em que o campeonato se aproximava do fim, estas coisas aconteçam. Mas, é também importante dizer que estivemos privados de alguns jogadores, entre castigados e lesionados, em alguns jogos. Tivemos muitas baixas que nos prejudicaram mas os jogadores estiveram sempre muito bem. O nosso objectivo era fazer 32 pontos e nós fizemos 31.
Objectivo bem definido
E agora para a fase final qual é o objectivo?
Em primeiro lugar é preciso ter os pés bem assentes na terra porque esta equipa do Seixal foi formada o ano passado. Em apenas dois anos de existência, conseguiu ganhar o complementar da época passada e este ano conseguiu o apuramento para a fase final. Temos que ter a noção disso porque os outros clubes que vão disputar esta fase final connosco estão há muitos anos na segunda distrital a tentar subir e outras que vão estar agora connosco que já andaram na 1.ª Divisão e tem muito mais experiência. De qualquer forma, não acredito que nenhuma das equipas que vai participar nesta fase, não tenha como objectivo ficar nos dois primeiros lugares. Sabemos que estão lá seis equipas e que destas apenas duas é que sobem. Nós, Seixal Clube 1925 somos uma das mais recentes e ainda estamos a construir a nossa história mas vamos lutar até à última gota de suor para ficar nos dois primeiros.
Equipas prejudicadas
A indecisão sobre a data de início da fase final está afectar o trabalho dos clubes?
Afecta  muito, porque o planeamento está feito e nós não temos ideia de como vai ser. Isto mexe com o planeamento de todas as equipas e de todos os treinadores, mas não há volta a dar, temos que nos adaptar. Isto está mal feito desde o início mas, não vale a pena estar a chorar e a queixar. Temos que nos adaptar mas não restam dúvidas que isto é um incómodo muito grande para os clubes que vão ter que reajustar o planeamento em função do calendário.  

Share on Google Plus