FUTEBOL FEMININO»» Amora já pensa na próxima época

Clube vai fazer uma aposta forte…

“O OBJECTIVO PASSA POR COLOCAR A EQUIPA SÉNIOR NA 1.ª DIVISÃO NACIONAL”


Na próxima época o Amora vai apostar fortemente na equipa sénior de futebol feminino para tentar chegar à 1.ª Divisão”, a afirmação é do presidente da Direcção, Carlos Henriques, que considera também fundamental a criação de uma equipa de juvenis para evitar o que aconteceu esta época em que há miúdas com idade de 14/15 anos (Iniciados) a jogar pelas juniores. Isso reflectiu-se na classificação final mas no fundo foi um trabalho positivo e uma época que serviu para crescer. “Para o ano, tanto as juniores como as juvenis vão estar certamente mais bem preparadas porque vamos fazer captações e contratar mais treinadores”, realçou Carlos Henriques.

Esta época está ainda em curso mas o Amora já vai trabalhado em relação à próxima. “Neste momento temos cerca de 20 atletas na formação mas queremos ir mais além porque não faz sentido haver outros escalões, sem formação. A estrutura para o ano vai modificar em termos daquilo que é a responsabilidade de cada um, e, nesse sentido, queremos ter mais gente e dar-lhes uma maior visibilidade em termos de futuro”. 


Quando se fala na melhoria das condições o pensamento vai logo para o centro de treinos do Parque o Serrado, que se encontra em fase de conclusão.

Tudo passa efectivamente pelo Parque do Serrado que se encontra em funcionamento desde o início da época mas necessita de alguns melhoramentos sobretudo a nível dos balneários que já estão a ser feitos e deverão estar prontos em Maio, assim como a nível das bancadas. Esta é uma obra extremamente importante não só para o futebol feminino mas também para as equipas masculinas que participam nos campeonatos nacionais, nomeadamente para os juniores que têm fortes possibilidades de subirem à 1.ª Divisão Nacional e para os Iniciados que acabaram de garantir a manutenção”.   

 
   
“Quem pensa que o futebol feminino dá lucro está enganado”

Depois de em tempos remotos ter tido uma equipa de futebol feminino o Amora regressou à modalidade na época transacta aproveitando um grande número de atletas que vieram do Paio Pires e no segundo ano de actividade conseguiu chegar à fase final do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão.

O Amora apercebeu-se que o futebol feminino está numa fase de grande expansão. Nesse sentido, organizou-se e criou condições para a sua implementação. Isso está conseguido e todo o grupo de trabalho está de parabéns. Estão lançados os alicerces para que o futebol feminino num futuro muito próximo possa surgir ainda com mais força”.

O presidente o clube fez também questão de salientar que o futebol feminino não se sustenta a si próprio. “A única coisa que a FPF dá é a isenção das taxas de jogo e o seguro das atletas se não for accionado ao longo da época e depois dá 30 cêntimos por km nas deslocações superiores a 100 km. Tudo o resto, equipamentos, viagens e almoços, é suportado pelo clube. Quem pensa que o futebol feminino dá lucro, está puramente enganado”. 

Carlos Henriques, terminou esta abordagem sobre o futebol feminino salientando um facto que o deixou emocionado.

No final do jogo de juniores com o Palmelense tive a alegria de ver três comentários nas redes sociais de três atletas (Diana, Beatriz e Maria). Um deles (Diana) tocou-me profundamente e eu desloquei-me ao treino, tive uma conversa com elas, dizendo-lhes que mereciam um elogio. Esta atitude fez-me reflectir sobre o facto de miúdas de 14 / 15 anos se terem lembrado de fazer aqueles comentários. Isto é sinal de que se está a trabalhar bem”, deixou bem vincado.

Share on Google Plus