VASCO DA GAMA DE SINES»» Só fez um jogo no campeonato - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

sábado, 23 de janeiro de 2021

VASCO DA GAMA DE SINES»» Só fez um jogo no campeonato

 

Clube está descontente com a situação... 

 

“CRITÉRIO DAS AUTORIDADES DE SAÚDE NÃO TEM SIDO IGUAL EM TODOS OS CONCELHOS DO DISTRITO”

 

Presidente do clube, Sérgio Costa, fala também em pressão da entidade organizadora para continuar um campeonato sem sentido


 


O Vasco da Gama de Sines tem apenas um jogo realizado no campeonato quando há outros clubes já têm cinco e isso tem gerado algum descontentamento levando mesmo os dirigentes do clube a falarem num campeonato sem sentido.



A situação como toda a gente sabe tem a ver com a pandemia de covid-19 mas também aqui os sineenses falam em critérios diferentes das autoridades de saúde nos vários concelhos do distrito, razão pela qual o Vasco da Gama foi obrigado a interromper o seu trabalho por três vezes.


Sérgio Costa adiantou que no início da época propôs que o campeonato apenas tivesse início em Janeiro. Mas, mesmo que assim fosse de nada serviria, data a situação actual e, nesta altura, pensa mesmo que o campeonato já terminou.


Financeiramente não há adjectivos para qualificar, refere o presidente do clube porque a quebra de receitas é na ordem dos 100% e sobre as eleições na AF Setúbal considera positivo haver duas candidaturas.


Apesar de todos estes contratempos, Sérgio Costa mostra-se confiante em relação ao futuro e adiantou que o clube vai investir nos recursos necessários para que evolua cada vez mais.    


 

Diferenças de critério

 

Quais são os maiores problemas que estão a afectar o clube neste tempo de pandemia?

Desportivamente falando, o maior problema é a diferença de condições entre clubes para poder jogar regularmente. Isto é, as diferenças de critério utilizado pelas autoridades de saúde dos concelhos do distrito de Setúbal e a pressão do organizador para continuar um campeonato sem sentido. O outro problema que a pandemia trouxe foi uma quebra de receita na ordem dos 100%.

 

Quer dizer que tem sido complicado viver com a situação?

Realmente não tem sido nada fácil lidar com a situação, principalmente quando tivemos que parar três vezes de Setembro a Dezembro para cumprir quarentena. Financeiramente, não há adjectivos para qualificar.

 

Como tem sido possível sobreviver perante este cenário?

Esta direcção do Vasco da Gama Atlético Clube quando iniciou o seu mandato encarou uma situação calamitosa financeiramente. Com muito esforço, e com muita vontade de dar a volta à situação, conseguiu colocar em prática o que acha necessário para que uma época corra sem sobressaltos. Ter sempre em "caixa" 33% do seu orçamento anual.

 


Campeonato sem sentido

 

E quanto à época desportiva, que tem a dizer?

Em relação à 1.ª Divisão Distrital penso que neste momento é um campeonato sem sentido. A direcção do VGAC sempre colocou junto da direcção da AFS a hipótese de iniciar os campeonatos em Janeiro, que traria agora outro problema. Como, de Setembro a Dezembro se desenrolou de forma irregular, e neste momento a situação é muitíssimo mais grave, penso que o campeonato já terminou. O VGAC fez apenas um jogo, empate em Alcochete, um bom jogo de futebol num péssimo relvado. Não podemos tirar grandes ilações sobre a nossa participação. Apenas que almoçámos na via pública, fora da hora obrigatória de recolhimento. No entanto, estávamos empenhados em fazer um bom campeonato e estar nas decisões. Antes do jogo em Alcochete a 15 de Novembro, o plantel sénior já tinha cumprido 24 dias de quarentena.

 

As eleições na AF Setúbal vão ser disputadas por duas listas, considera positivo?

Muitíssimo positivo. Quem defende actos eleitorais democráticos só pode pensar assim, nada melhor que duas candidaturas. Até poderiam ser mais, quanto mais ideias melhor a AF Setúbal se poderá tornar.

 

Para concluir há algo mais que queira acrescentar?

Apenas uma palavra para os sócios e simpatizantes. O clube vai investir nos recursos necessários para que evolua cada vez mais, dando aos treinadores, de petizes a seniores, as ferramentas necessárias e inovadoras para que o seu trabalho dê ainda mais frutos. Vai investir no departamento médico e reabilitação, investir na melhoria da sua organização de base e vai estimular a participação dos sócios e simpatizantes. A Direcção fará tudo para que o futuro do clube seja sempre colectivo e nunca individual. Apoiado na grande comunidade sineense fará tudo para melhorar as condições para os atletas. O futuro será demolidor.

loading...

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here