ÁGUAS DE MOURA»» Críticas ao modelo competitivo - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

ÁGUAS DE MOURA»» Críticas ao modelo competitivo


Presidente do clube aborda questões pertinentes…

 

“DESCIDAS NUM CAMPEONATO A UMA VOLTA COLOCA EM CAUSA A VERDADE DESPORTIVA”




Se a competição for retomada deverá ser dada hipótese dos clubes que quiserem desistir não serem penalizados e os que têm ambições de subir jogarem entre si.

 


 


“Em tempos ditos normais, como é do conhecimento geral os clubes amadores já sobrevivem com muitas dificuldades, agora neste tempo de pandemia tudo se agrava. No caso do CDR Águas de Moura tivemos uma quebra total de receitas, os patrocínios terminaram dada a dificuldade que as empresas atravessam e as receitas de bar e bilheteira são zero. Ou seja, temos sobrevivido à custa dos directores do clube”, disse Sérgio Porfírio quando foi convidado por nós a enumerar os maiores problemas que estão a afectar o seu clube neste tempo de pandemia.

 

Promovido esta época ao Campeonato Distrital da 1.ª Divisão, o Águas de Moura realizou até ao momento dois jogos [com um empate e uma derrota] quando há clubes que têm já cinco. A situação não é do agrado geral e o descontentamento do clube é grande, foi a ilação que tirámos na conversa que tivemos com o presidente.

 

 


Votámos sempre sozinhos

 

“Em primeiro lugar queríamos frisar a nossa opinião que, em diversas reuniões de clubes com a AF Setúbal, votámos sempre sozinhos, ou seja, sempre considerámos e defendemos que num modelo de campeonato a uma volta não deveria haver descidas, por estar em causa a verdade desportiva”.

 

E, adianta: “Vejamos, à semelhança do campeonato anterior que terminou antes do tempo como todos nos lembramos, se este ano não houver condições de reiniciar o campeonato, de acordo com os regulamentos actuais, salvo erro, descia à segunda divisão o último classificado que neste momento é o União Sport Clube, era uma injustiça pensamos nós. E, se o campeonato se reiniciar, e houver mais um ou dois jogos, quem estiver em último desce, continua a ser injusto. Esta é a nossa opinião mas porventura continuamos sozinhos a pensar assim”, referiu, deixando ao mesmo tempo uma sugestão.


“Se houver condições sanitárias para retomar a competição pensamos que deveria ser dada hipótese aos clubes que não quisessem voltar a competir de não serem penalizados e assim aqueles que investiram e têm ambições de subir competissem entre eles para apurar quem sobe. Este nosso pensamento tem razão de ser, dado que não se pode obrigar jovens amadores a treinar sem que as condições de saúde sejam asseguradas, quem o fizer no mínimo é irresponsável. Primeiro temos que ganhar confiança e perder o medo do contágio por covid19”.

 

 


Debate entre candidatos



Sérgio Porfírio deixou também a sua opinião sobre as eleições para a Associação de Futebol de Setúbal que vão ser disputadas por duas listas.

 

“É salutar em qualquer eleição haver concorrência e no caso da AF Setúbal ainda é mais importante dado que nos últimos anos têm havido eleições sempre com lista única. Pensamos que, devido ao adiamento, deveria haver um debate entre os candidatos à presidência da direcção onde poderiam esclarecer o que vão fazer para capitalizar os clubes se forem eleitos, dado que não se prevê nada de bom e, como deve o campeonato ser reiniciado se houver condições sanitárias para isso, entre outras questões que preocupam os clubes pós covid19. É importante existir esse debate dado que ainda há muitos clubes indecisos na sua intenção de voto”.

 

Por fim, o presidente do Águas de Moura deixou uma palavra para que todos se protejam pois “quando o covid nos bate à porta é que percebemos que não é uma brincadeira. Mais vale perdermos um campeonato do que perder vidas. Saúde para todos”.

loading...

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here