TAÇA DE PORTUGAL»» Fabril 0 FC Porto 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

sábado, 21 de novembro de 2020

TAÇA DE PORTUGAL»» Fabril 0 FC Porto 2

 

Não foi o “massacre” que alguns perspectivavam...


 

DESPORTIVO FABRIL SÓ TEM QUE SE SENTIR ORGULHOSO POR AQUILO QUE FEZ


 


O Desportivo Fabril está fora da “taça” mas tem fortes razões para se sentir orgulhoso pelo desempenho que teve no confronto com o actual detentor do troféu e campeão nacional em título.

 

A equipa mostrou grande organização e os seus jogadores deram tudo o que tinham para contrariar o grande favoritismo que pertencia por completo ao adversário. E, está de parabéns por isso porque sofreu o primeiro golo já em período de compensação para o intervalo, numa obra de arte do espanhol Toni Martinez.


 

Logo a abrir a segunda parte, Felipe Anderson, com tempo e espaço para tudo, em zona frontal, solicitou Taremi no interior da grande área e o iraniano, de primeira, fuzilou João Marreiros e sentenciou o encontro.


 

A partida desenhava-se, cada vez mais, como um belíssimo treino competitivo para os campeões nacionais e, por isso, Sérgio Conceição aproveitou até para dar ritmo a alguns dos elementos poupados para o desfio da 'Champions', com o Marselha, fazendo entrar Luis Díaz, Jesús Corona e Sérgio Oliveira, de uma assentada.


 

Daí até ao final, Evanilson e Fábio Vieira, em campo há apenas dois minutos, falharam o desvio na pequena área a um cruzamento de Luis Díaz (82), que, isolado por Romário Baró, não foi egoísta e acabou por desperdiçar o lance de maior perigo da segunda metade.


 

O Fabril, desfalcado de cinco elementos que tiveram resultado positivo nos testes à covid-19, lutou com as 'armas' que tinha, deixando uma imagem de equipa bem organizada, mas justamente 'castigada' pela falta de ousadia ofensiva.

 

Tendo em conta a diferença abismal existente entre as duas equipas e a posição que cada uma delas ocupa no respectivo campeonato a ideia que fica é que o Desportivo Fabril conseguiu um excelente resultado, contrariando assim o “massacre” que alguns perspectivavam.


   


FICHA DO JOGO

 

 

Jogo no Estádio Alfredo da Silva, no Barreiro

ÁRBITRO: João Bento (Santarém)


 


FABRILJoão MarreirosLeonildo Ceita, Nuno Longo, Jairo Filho, Ronivaldo Ferreira (Emerson Gomes, 87)Daniel Oliveira (Gonçalo Paulino, 87), Diogo Palma (João Araújo, 74), Reginaldo Gonçalves (João Carmo, 87), Nuno Sá, Adjeil Neves e Ivan Reis (Edson Castro, 57).

Treinador: João Miguel Parreira



FC PORTO: Diogo Costa; Carraça, Loum, Sarr, Manafá; Felipe Anderson (Luis Díaz, 61’), Otávio (Jesús Corona, 61’), Romário Baró; Nakajima (Sérgio Oliveira, 61’), Toni Martínez (Fábio Vieira, 80’) e Taremi (Evanilson, 80’).

Treinador: Sérgio Conceição

 

 

Ao intervalo: 0-1.

 

 

Marcadores: 0-1, Toni Martinez (45+1’); 0-2, Taremi (51’)  

 

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Ronivaldo Ferreira (70’), Adjeil Neves (83’), Romário Baró (84’) e Emerson Gomes (89’).

loading...

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here