1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» BANHEIRENSE 1 AMORA 1 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» BANHEIRENSE 1 AMORA 1

Banheirense queixa-se da arbitragem…

Amora é a única equipa que ainda não perdeu no campeonato


O jogo era aguardado com grande expectativa porque frente a frente estavam duas equipas dispostas a conquistarem os três pontos; o Banheirense para melhorar a sua posição em termos classificativos e o Amora para manter o estatuto de líder. O empate acabou por não agradar nem a uns nem a outros porque falharam os seus objectivos e ambos caíram na tabela, o Banheirense para a décima posição e o Amora para a segundo lugar.

A primeira equipa a marcar foi o Amora por intermédio de Joca quando estavam decorridos 26 minutos de jogo mas pouco depois o Banheirense chegou à igualdade com um golo marcado por Valdo, resultado com que se atingiu o intervalo.

Na segunda parte o Amora procurou assumir o jogo mas o Banheirense com uma estratégia bem definida não permitiu atingindo-se o final com o resultado que se registava ao intervalo.

Na “guerra” das palavras, Ricardo Pardal considera que se o Amora leva um ponto da Baixa da Banheira bem pode agradecer ao árbitro que fez vista grossa a um penalti não assinalado a seu favor e permitiu algumas entradas à margem das leis de jogadores do Amora que não foram devidamente punidos e lamentou também o facto de um seu jogador não ter conseguido empurrar para dentro da baliza quase em cima da linha de golo após cobrança de um livre.

Do outro lado, Pedro Amora reconhece que a sua equipa esteve uns furos abaixo do que é normal e que entrou algo adormecida no jogo mas acusa o adversário de não ter querido jogar na segunda parte devido às muitas interrupções causadas pela necessidade da equipa médica entrar em campo para assistir jogadores do Banheirense. Ainda assim, realça Pedro Amora a carreira da sua equipa que está em segundo lugar a um ponto do primeiro [com um jogo a menos], tem a defesa menos batida do campeonato e é a única equipa que ainda não perdeu para o campeonato, esta época.

Na próxima jornada o Banheirense desloca-se à Charneca de Caparica e o Amora recebe o Barreirense no Estádio da Medideira naquele que vai ser o jogo da jornada e o reviver de um clássico de outros tempos.


A OPINIÃO DOS TREINADORES


RICARDO PARDAL, treinador do Banheirense:

“Se o Amora leva um ponto bem pode agradecer à equipa de arbitragem”


"A minha premonição na semana passada em relação à arbitragem de hoje estava mais que certa. Se o Amora leva um ponto da Baixa da Banheira bem pode agradecer à equipa de arbitragem que fez vista grossa a um penalti flagrantíssimo que todos os que estavam no Municipal viram, inclusive o árbitro e o auxiliar que acompanhava o lance, simplesmente não tiveram coragem para o assinalar. Para além deste "erro" que influenciou totalmente o resultado da partida, juntamos mais meia dúzia de faltas grosseiras, feitas sempre pelo mesmo jogador (que fez mais de 10 faltas durante o jogo, em que constantemente carregou os meus jogadores com joelhadas por trás) que a equipa de arbitragem foi sempre permitindo. Em relação ao jogo, preparámo-nos bem à semelhança de todos os outros. Sabíamos que a única forma de o Amora nos marcar golo seria de bola parada, como realmente aconteceu numa distracção nossa. O Amora não criou mais nenhuma ocasião durante toda a partida. Nós fomos sempre melhores e podíamos ter chegado ao golo em duas ou três situações, a mais flagrante das quais num livre directo à trave com o guarda-redes batido e a bola a ficar em cima da linha de golo, com o nosso jogador a atrapalhar-se e não conseguir empurrar a bola para dentro. O resultado é injusto porque fomos sempre superiores, quer dentro quer for do campo, onde conseguimos não responder às sucessivas provocações vindas do banco do Amora, às quais já estamos habituados porque são recorrentes. De uma coisa tenho a certeza, trabalhamos todas as semanas no duro e com uma grande dose de humildade, é isso que faz de nós uma equipa competitiva e que nos permite jogar de igual para igual com qualquer equipa, mesmo não tendo o respeito de alguns adversários e principalmente de algumas equipas de arbitragem. Pois, no banco nem posso abrir a boca e no outro banco vale tudo. Parabéns aos jogadores. Não ganhámos e não saímos satisfeitos com o resultado mas saímos de cabeça erguida e com o sentimento do dever cumprido porque demos tudo em campo, como sempre o fazemos. Umas vezes dá para ganhar, outras não. Hoje dava claramente para ganhar mas não nos deixaram, novamente”.

“Situações estranhas e mensagens privadas”

Vamos continuar a trabalhar nesta dura luta pela permanência mas com estes miúdos que têm grande qualidade acreditamos que estamos no caminho certo e que nem com mensagens privadas por parte de altos responsáveis de clubes nossos adversários, como forma de intimidação à minha pessoa, nós abanamos. Essas situações estranhas, para não lhes chamar outra coisa, só nos fortalece enquanto grupo. É sinal que estamos a incomodar, mesmo com as pouquíssimas condições que temos à nossa disposição. Obrigado aos Banheirenses pelo apoio no jogo de hoje e já agora aproveito para fazer um apelo, para o apoio que vamos precisar na próxima semana na Charneca frente a um adversário muito difícil que joga no seu terreno, contra um adversário directo, num jogo do nosso campeonato.


PEDRO AMORA, treinador do Amora:

“Na segunda parte houve uma equipa que não quis jogar”

“Entrámos no jogo algo adormecidos mas fomos equilibrando nos primeiros minutos e depois aconteceu um golo para cada lado. Acho que foi um jogo repartido em que ambas as equipas atacaram na procura do golo e da vitória. Fomos para o intervalo com o resultado em 1-1 resultado que se ajustava ao que se tinha passado. A segunda parte foi completamente diferente, subimos as linhas, começámos a pressionar um pouco mais alto e começámos a ter algum ascendente no jogo. Mas, houve uma equipa uma equipa que não quis jogar, não sei se por estar mal fisicamente ou se por estratégia do seu treinador, mas a verdade é que por três ou quatro vezes teve que entrar em campo a equipa médica para assistir jogadores do Banheirense. No fim o árbitro dá seis minutos mas devia ter dado pelo menos quinze. É certo que atiraram uma bola ao poste num livre mas pouco mais fizeram. Para além de tudo isto, creio que estivemos uns furos abaixo do que podemos fazer mas será bom não esquecer que o nosso objectivo é andar nos cinco primeiros e dentro disto estamos perfeitamente enquadrados uma vez que estamos em segundo lugar a um ponto do primeiro com um jogo a menos, temos a defesa menos batida do campeonato e somos a única equipa que ainda não perdeu. No fundo, creio que foi um ponto ganho em casa de um sério candidato ao título uma vez que tem sido sempre melhor em todos os jogos que disputa e  que só não está numa melhor posição na tabela porque tem sido prejudicado em todos os jogos. Por último, tenho que lamentar o facto de um elemento da equipa adversária ter levado todo o jogo a ofender-me gratuitamente”.



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Municipal do Vale da Amoreira, na Baixa da Banheira
ÁRBITRO: Fábio Varanda (Núcleo do Barreiro)

BANHEIRENSE: Andrade; Hernâni, Valdo, Bertrande, Euclides; Honório, Marinho (Nelson, 67’), Tiago Garcia (Imildon, 75’); Nico (Bruninho, 80’), Daniel, Zé Carlos
Suplentes não utilizados: Coelho, Ailton, Rafa e Zé Filipe
TREINADOR: Ricardo Pardal

AMORA: Madureira; Balela, Alex, André Freire, Jandir; Ricardo Rigor (Formiga, 82’), Hugo Graça, Carlitos; Joca (Paulo Tavares, 72’), Carrilho (Miguel Abreu, 45’) e Nascimento.
Suplentes não utilizados: Botelho, Filipe, Domingos e Mauro
TREINADOR: Pedro Amora

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: 0-1, Joca (26’); 1-1, Valdo (32’)
Disciplina: cartão amarelo para Joca (42’), Zé Carlos (45’), Bertrande (76’) e Hugo Graça (90+4’).

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here