1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» PALMELENSE 1 COM. INDÚSTRIA 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

domingo, 21 de dezembro de 2014

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» PALMELENSE 1 COM. INDÚSTRIA 2

Setubalenses desta vez tiveram a estrelinha da sorte

PALMELENSE MARCA A ABRIR E COMÉRCIO A FECHAR



O Comércio e Indústria ganhou em Palmela por 2-1e subiu ao 9.º lugar da tabela classificativa enquanto o Palmelense, com a derrota sofrida, baixou para o penúltimo lugar com apenas mais um ponto que o Arrentela que é agora o último classificado.

O jogo não teve muita qualidade mas foi bem disputado pelas duas equipas que se defrontaram num dérbi que tem sempre características especiais devido à proximidade e rivalidade existente entre ambas.

Desta vez quem levou a melhor foi a equipa setubalense que acabou por ser mais feliz com o golo que marcou mesmo ao cair do pano por Bruno Gonçalves. No entanto, convém dizer que a equipa de Palmela também teve alguma dose de felicidade ao abrir o activo logo no primeiro minuto por intermédio de Gaspar.

Pelo meio há a registar um auto golo que favoreceu a equipa sadina que conseguiu com ele estabelecer a igualdade quando estavam decorridos 20 minutos de jogo.

No final da partida tanto Edu Machado como Carlos Ribeiro estavam conformados com o resultado, embora um estivesse mais satisfeito que o outro por razões óbvias. O treinador do Palmelense lamentou os erros cometidos pela sua equipa que acabaram por ser fatais embora considere que a vitória do adversário tenha sido obtida com alguma dose de felicidade e o técnico do Comércio e Indústria apesar de ter ficado satisfeito com a conquista dos três pontos reconheceu que o empate talvez tivesse sido o desfecho mais justo de uma partida que decorreu quase sempre de forma bastante equilibrada.

Na próxima jornada o Palmelense desloca-se ao Montijo para defrontar o Olímpico e o Comercio e Indústria recebe o Sesimbra.


A OPINIÃO DOS TREINADORES


EDU MACHADO, treinador do Palmelense:

“Comércio levou os três pontos com uma pitada de sorte”

“Foi um jogo equilibrado e intenso jogado sempre com mais vontade do que qualidade visto que foi um dérbi que decerto ambas as equipas queriam vencer. A primeira parte foi equilibrada com oportunidades de parte a parte. Nós entrámos muito bem com um golo que nos fez adormecer e quando nada o fazia prever sofremos um auto golo num canto, saindo para o intervalo com o empate. Na segunda parte foi mais do mesmo. Equilíbrio no jogo, tivemos oportunidades para fazer golo num lance isolado e uma outra com uma bola no poste. O Comércio ia criando perigo em lances de bola parada e já no final, nos descontos, mais um canto, mais um erro defensivo, e a bola acaba por entrar inexplicavelmente. Não sou apologista de falar em justiça no jogo porque no futebol existem demasiadas condicionantes para se falar em justiça. Ganhou a equipa que em dois lances acabou por aproveitar os nossos erros. Levou os três pontos com uma pitada de sorte que é sempre necessária. Para finalizar, queria dar uma palavra de incentivo aos meus jogadores e adeptos que sentem muito estas derrotas, tal qual eu sinto, sabendo que foi um 2014 muito difícil para o nosso clube. Com muitas derrotas, muitas incertezas e muitas coisas negativas, onde nada aconteceu por acaso. A estas pessoas prometemos trabalho para 2015, nunca iremos baixar os braços mas sim lutar com todas as forças que temos para alcançar os nossos objectivos. A todos um Feliz Natal e um Bom Ano Novo, com muita saúde e sucesso”.


CARLOS RIBEIRO, treinador do Com. Indústria:

“O resultado mais justo teria sido o empate”

“Fizemos o jogo possível, num campo horrível, mas bem disputado por duas equipas que gastam pouco ou nada porque têm orçamentos zero. Quem estava de fora não podia exigir muito a estes jogadores porque mesmo num campo mau e com bolas más tiveram uma entrega total do princípio ao fim. Acho que o resultado mais justo poderia ser o empate. Acabámos por ser premiados no último minuto mas será bom não esquecer também já nos aconteceu o contrário. Algumas vezes ganhamos no último minuto e noutras vezes perdemos, são coisas do futebol. Ficámos felizes porque os três pontos caíram para o nosso lado mas como já disse o resultado mais justo teria sido o empate”.



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Cornélio Palma, em Palmela
ÁRBITRO: João Domingos (Núcleo de Almada / Seixal)

PALMELENSE: Gustavo; Pedro, Jones, Paulo Sousa, Ruben; Celkio, Nelson, Cortez (Eddie, 75’); Alex, Vítor Hugo (Grampola, 65’) e Gaspar (Brito, 75’).
TREINADOR: Edu Machado

COM. INDÚSTRIA: Bonifácio; Cacela, Samuel, Álvaro, Madruga; Paulo Vinícius, Diogo (Tavira, 90+3’), Daniel Baião; Cris, Rui Faria (Gonçalo, 70’) e Bruno Gonçalves (Filipe, 90+4’).
TREINADOR: Carlos Ribeiro

Ao intervalo:1-1
Marcador: 1-0, Gaspar (1’); 1-1, auto golo (20’); 1-2, Bruno Gonçalves (90’)


Post Bottom Ad

Responsive Ads Here