2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ADQC 3 ALCACERENSE 1 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ADQC 3 ALCACERENSE 1

Equipa de Alcácer do Sal está com falta de jogadores para treinar…

ADQC impõe primeira derrota ao Alcacerense em jogos realizados fora de casa

A ADQC venceu o Atlético Alcacerense por 3-1 em jogo realizado no Campo António Xavier de Lima, na Quinta do Conde, mantendo assim o quarto lugar na tabela classificativa em igualdade pontual com o Paio Pires que é o actual terceiro classificado.

A equipa de Alcácer do Sal que ainda não havia perdido qualquer jogo fora de casa sofreu assim a sua primeira derrota na condição de visitante e acabou por descer para o penúltimo lugar da classificação geral, embora tenha os mesmos pontos que o Estrela de Santo André, o actual sexto classificado.

A primeira equipa a marcar foi a ADQC que se adiantou no marcador aos 12 minutos por intermédio de Amândio Ramião na cobrança de uma grande penalidade mas quando intervalo chegou a partida estava igualada porque o Alcacerense conseguiu chegar ao golo por Xavier, aos 38 minutos.

Na segunda parte, Alberto Soeiro colocou a ADQC em vantagem logo aos 50 minutos e mais tarde (65’) Barbosa fechou a contagem num jogo em que a equipa da casa soube tirar partido da quebra física do adversário.

No final da partida Manuel Pinéu realçou o trabalho dos seus jogadores que estiveram em plano bastante aceitável e Sandro Mendes lamentou a falta de condições para poder desenvolver um trabalho digno durante a semana por falta de jogadores para treinar. O técnico do Alcacerense deixou mesmo um aviso à navegação: “Há que reflectir e pensar bem sobre o assunto porque continuar assim não vale a pena”.

Na próxima jornada que se realiza apenas no dia 11 de Janeiro o Atlético Alcacerense volta a jogar fora desta vez em Santo André e a ADQC joga novamente em casa agora com o Moitense.



A OPINIÃO DOS TREINADORES

MANUEL PINÉU, treinador da ADQC:

“Pelo que produzimos em ambas as partes é claramente justo o resultado final”


Nesta segunda jornada da primeira fase sabíamos que não podíamos facilitar na conquista dos três pontos contra uma equipa que nos jogos disputados fora da sua casa ainda não tinha averbado nenhuma derrota. Entrámos fortes nos minutos iniciais e obtivemos um golo cedo na marcação de uma grande penalidade superiormente executada pelo Amândio. Depois, e apesar de continuarmos por cima do jogo, passámos por uma fase menos conseguida, mesmo assim o marcador podia ter sido aumentado mas tal não veio a acontecer e a um minuto do intervalo consentimos o golo do empate, num momento de clara falta de concentração da nossa parte. Ao intervalo procedemos s duas alterações fazendo entrar dois jogadores de características mais ofensivas, a equipa ficou mais consistente e acabámos por conseguir mais dois golos que premiaram a equipa que mais e melhor futebol praticou. Em suma, pelo que produzimos em ambas as partes é claramente justo o resultado final”.


SANDRO MENDES, treinador do Alcacerense:

“Há que reflectir e pensar bem sobre o que se está a passar. Continuar assim não vale a pena”

“Tendo em conta as dificuldades que temos tido em treinar [apenas com oito e nove jogadores] e fazer um trabalho sério no sentido de poder definir as estratégias e os processos para os jogos, entrámos com aquilo que tínhamos e até fizemos uma boa primeira parte. Jogámos num bloco médio baixo dando a iniciativa de jogo ao adversário para tentar surpreender nas transições rápidas e esta estratégia estava a resultar muito bem, mas aos 12 minutos, depois de termos enviado uma bola ao poste, sofremos um penalti, e ficámos a perder por 1-0. Apesar do contratempo, mantivemos a nossa estratégia que acabou por dar resultado porque já próximo do intervalo conseguimos chegar à igualdade. Na segunda parte os jogadores começaram a ficar cansados pelo facto de não trabalharem durante a semana e o Quinta do Conde faz o 2-1 muito cedo. Nós ainda tentámos reagir e lutámos mas não tivemos capacidade para colocar em perigo o adversário e acabámos por sofrer o 3-1 numa bola parada, e o jogo ficou decidido. Assim é muito difícil continuar, deixo aqui uma palavra à direcção que tem que rever o que quer fazer porque esta não é a melhor forma de trabalhar e não é honesto nem para mim nem para aqueles que querem trabalhar. Esta paragem vem em boa hora porque vai servir para reflectir no sentido de encontrar soluções que passam por tentar arranjar jogadores, para podermos trabalhar de forma mais conveniente. Neste jogo, não posso acusar os jogadores de nada porque deram tudo o que tinham, tiveram brio e jogaram com personalidade. O Quinta do Conde acaba por vencer bem, a vitória deles não está em causa, o que está em causa é o futuro desta equipa. Há que reflectir e pensar bem sobre o assunto porque continuar assim não vale a pena. Este é um apelo que deixo às gentes de Alcácer e à sua direcção do clube”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo António Xavier de Lima, na Quinta do Conde
ÁRBITRO: Sérgio Jesus (Núcleo do Barreiro)

ADQC: Rafael Camelo; Hélder (Márcio, 45’), Giló, Cláudio, Samuel; Vasco Botelho, Afonso Caeiro (Jailson, 45’ e Júnior, 68’); Alberto Soeiro (David, 80’), Rodri, Barbosa (Bruno Fernandes, 80’) e Amândio Ramião.
TREINADOR: Manuel Pinéu

ALCACERENSE: Alex; Bruno, Zé Figueira, Xavier, Matias; Gregory, (Cadinho, 60’), Mosca (Sobral, 75’), Pedro; Nelson, Pato e Sandro.
TREINADOR: Sandro Mendes

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: 1-0, Amândio Ramião (12’) gp; 1-1, Xavier (38’); 2-1, Alberto Soeiro (50’); 3-1, Barbosa (65’).


Post Bottom Ad

Responsive Ads Here