1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» CHARNECA DE CAPARICA 2 BANHEIRENSE 1

Equipa de Élio Santos sobe três lugares na tabela classificativa…


Vitória do Charneca de Caparica leva treinador do Banheirense a colocar o seu lugar à disposição


O Charneca de Caparica obteve muito provavelmente o resultado mais surpreendente da 10.ª jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão ao derrotar o Banheirense por duas bolas a uma. Com os pontos conquistados a equipa agora orientada por Élio Santos deu um pulo de três lugares na tabela classificativa, passando a ocupar a 13.ª posição depois de ter ultrapassado o Arrentela, Palmelense e Beira Mar de Almada.

Para a equipa da Baixa da Banheira a derrota levou o treinador Ricardo Pardal a colocar o seu lugar á disposição por entender que as coisas não estão a correr da forma desejada e considerar que o plantel tem valor suficiente para ocupar outros lugares na classificação.

A intenção de Ricardo Pardal apanhou de surpresa os dirigentes do clube que vão tentar convencê-lo a continuar. Se entretanto não for possível terá que ser encontrada uma outra solução adiantou ao nosso jornal o director desportivo, Amândio Jesus.

Quem entrou melhor na partida foi a equipa da Baixa da Banheira que foi para o intervalo a vencer por 1-0 com um golo marcado por Ailton, aos 38 minutos.

Na segunda parte o Banheirense diminuiu a intensidade de jogo e o Charneca de Caparica que entretanto havia mexido na sua estrutura com a entrada de dois novos jogadores acabou por dar a volta ao marcador em apenas três minutos com golos de Serginho (68’) e Pedro Santos (71’).

O Banheirense reagiu e criou algumas ocasiões sobretudo em lances de bola parada mas quem esteve mais perto de voltar marcar foi o Charneca de Caparica que desperdiçou uma ocasião soberana sem ninguém na baliza.

Na próxima jornada que se realiza apenas a 4 de Janeiro o Charneca de Caparica desloca-se ao Barreiro e o Banheirense recebe o Arrentela.

Entretanto, este domingo a contar para os quartos-de-final da Taça AF Setúbal a equipa da Baixa da Banheira recebe o Alcochetense, no Vale da Amoreira.



A OPINIÃO DOS TREINADORES

ÉLIO SANTOS, treinador do Charneca de Caparica:

“O Charneca tem razões para se sentir satisfeito porque foi uma equipa com uma alma grandiosa”

“Os jogadores estavam avisados para o valor desta equipa. A nossa intenção passava por aguentarmos a primeira parte para contrariar a intenção do Banheirense que iria entrar certamente muito forte e tentar surpreender através de alguns contra-ataques e nas bolas paradas. Estivemos quase a chegar ao intervalo com o empate mas acabámos por sofrer um golo a cerca de cinco minutos do fim, resultado que se ajustava ao desenrolar do encontro porque o Banheirense mesmo sem criar grandes situações foi sempre mais equipa que o Charneca. Na segunda parte parece que o Banheirense baixou de intensidade se calhar convencido que iria ser um jogo fácil e nós com as alterações que fizemos tornamo-nos mais fortes e eficazes. Começámos por ganhar algum domínio e ascendente e fomos à procura do golo que acabou por surgir através de um lance de bola parada e logo a seguir voltámos a marcar num contra-ataque rápido passando paar afrente do marcador. Tivemos depois que sofrer um pouco devido à reacção do Banheirense que provavelmente não estava habituado a jogar num campo tão pequeno como o nosso e apenas incomodou em lances de bola parada [cantos e livres] porque de facto tem uma equipa com uma estatura física muito elevada. Ainda assim, estivemos muito perto de fazer o 3-1, em duas situações sendo uma delas flagrante sem o guarda-redes na baliza. Acabámos por ser uma equipa gigante. O Charneca tem razões para se sentir satisfeito porque foi uma equipa com uma alma grandiosa. Esta foi a nossa prenda de Natal para nós próprios que creio foi inteiramente merecida porque foi obtida num jogo de grande intensidade que teve uma boa arbitragem”


RICARDO PARDAL, treinador do Banheirense:

“As coisas não estavam a correr como eu perspectivara”

No final do jogo o treinador Ricardo Pardal colocou o seu lugar à disposição adiantando ao nosso jornal que “as coisas não estavam a correr como eu perspectivara. O plantel tinha, e continua a ter, mais do que qualidade suficiente para ocupar outros lugares na classificação. Eu acredito que estes mesmos jogadores vão dar uma excelente resposta no que resta do campeonato mas sob o comando de um novo treinador. Faz falta sangue novo, alguém que consiga motivar e potenciar as qualidades que os jogadores têm. A mim resta-me agradecer a oportunidade que me foi dada pelo clube e referir que foi um prazer e um orgulho ter treinado este clube e estes jogadores que certamente irão ainda dar que falar”.

Director desportivo foi apanhado de surpresa

Posteriormente, o nosso jornal falou com o director desportivo Amândio Jesus que confirmou a intenção manifestada por Ricardo Pardal embora tivesse ficado surpreendido com a decisão. “Fui apanhado de surpresa. Não estava nada à espera disto porque o Ricardo Pardal era o treinador certo para o nosso projecto. Vamos fazer tudo para o demover da sua intenção. Se entretanto não o conseguirmos convencer a continuar teremos que partir para outra solução”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo do Cassapo, na Charneca de Caparica
ÁRBITRO: André Loução (Núcleo do Pinhal Novo)

CHARNECA DE CAPARICA: Jesus; Costa, André Antunes, Davidson, Rafa; Nuno Anjos (Pedro Santos, 55’), Santiago, Serginho (Cláudio, 85’); Barral (Elias, 55’), Paulo Costa e David Pombeiro.
TREINADOR: Élio Santos

BANHEIRENSE: Andrade; Honório (Bruninho, 78'), Valdo, Bertrande, Euclides; Hernâni, Nelson (Marinho, 73), Nico; Daniel, Zé Carlos e Ailton (Morgado, 64).
TREINADOR: Ricardo Pardal

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: 0-1, Ailton (38’); 1-1, Serginho (68’); 2-1, Pedro Santos (71’)



Share on Google Plus