1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ALFARIM 1 GRANDOLENSE 1 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ALFARIM 1 GRANDOLENSE 1

Grandolense chegou em cima da hora por avaria na viatura

O empate não deixou ninguém satisfeito porque originou a queda das duas equipas na tabela

O Grandolense não conseguiu melhor que um empate em Alfarim e por isso mesmo deixou fugir o Amora [que tem menos um jogo] na tabela classificativa.

Em consequência da igualdade registada a equipa de Grândola foi também ultrapassado pelo U. Santiago que ocupa agora o segundo lugar com mais um ponto de vantagem que o dueto constituído por Grandolense e Barreirense.

Antes de falar propriamente no jogo uma referência à atribulada viagem da comitiva grandolense que se viu confrontada com uma avaria na viatura que transportava os jogadores. A chegada tardia a Alfarim não permitiu efectuar o aquecimento e a equipa veio a ressentir-se disso sobretudo nos minutos iniciais do encontro.

É evidente que Alfarim, alheio a tudo isto, entrou bem no jogo e aproveitou para marcar logo aos seis minutos por intermédio de Mantorras. A partir de determinada altura a partida começou a ficar mais equilibrada e o jogo tornou-se mais repartido mas não sofreu mais qualquer alteração até ao intervalo.

Na segunda parte quem entrou melhor foi a equipa de Grândola que chegou ao empate aos 51 minutos por intermédio de Besugo, um dos jogadores que havia saltado do banco ao intervalo. Com a partida igualada ambas as equipas deram mostras de quererem algo mais mas nenhuma delas conseguiu mantendo-se assim a igualdade até ao final. O Alfarim a partir de determinado momento ficou a jogar com mais um elemento por expulsão de um jogador do Grandolense e mais tarde contra nove mas nem assim conseguiu chegar à vitória porque a formação alentejana sabia bem o que estava a fazer.

A repartição de pontos acabou por não deixar nenhuma das equipas satisfeitas porque ambas desceram na classificação geral mas foi na realidade o que aconteceu.

Na próxima jornada o Alfarim descola-se a Setúbal para defrontar o Com. Indústria e o Grandolense recebe no seu estádio a equipa do Monte de Caparica [que ainda não sofreu qualquer derrota no campeonato].


A OPINIÃO DOS TREINADORES

JOSÉ CARLOS OLIVEIRA, treinador do Alfarim:

“O jogo foi muito equilibrado mas as melhores oportunidades foram nossas”


“O jogo foi muito dividido. O Alfarim esteve bastante melhor na primeira parte, período em que criou mais duas boas oportunidades para fazer golo enquanto eles também tiveram algumas mas sem criar grande perigo. Na segunda parte o Grandolense mexeu na equipa e melhorou um pouco mas o jogo continuou dividido. Nós criámos mais algumas oportunidades mas não concretizámos e depois acabámos por sofrer um golo na primeira grande ocasião que eles tiveram. A partir de determinada altura passámos a jogar em superioridade numérica devido à expulsão de um jogado e depois já na parte final com outra expulsão jogámos contra nove mas não conseguimos marcar. Pareceu-me também ter existido uma falta para penalti que o árbitro não assinalou e que nos poderia ter dado a vitória. Portanto, resumidamente direi que foi um jogo muito equilibrado mas as melhores oportunidades foram nossas. Nós jogámos mais em equipa e eles apostaram mais nos lances individuais. Mesmo a jogar com 10 e depois com nove o Grandolense manteve sempre o mesmo estilo, com muitos jogadores a defender e muitos a atacar. Provavelmente, talvez seja neste momento a equipa que melhor joga em inferioridade numérica”.


ANTÓNIO GOMES, treinador do Grandolense:

“O empate foi o resultado possível, não deu para mais”

“O Grandolense fez uma partida algo atípica porque fez uma viagem muito atribulada desde Grândola até Alfarim devido a uma avaria na viatura que nos transportava. Chegámos algo atrasados, não fizemos o aquecimento e mal o jogo começou, sofremos logo um golo. A pouco e pouco fomos equilibrando e quando o intervalo chegou estávamos já a jogar em cima do adversário na tentativa de chegar ao empate que acabou por não acontecer na primeira parte. Com as alterações feitas ao intervalo a equipa melhorou e acabámos efectivamente por empatar, ficando depois com boas hipóteses de dar a volta ao resultado, só que tivemos um contratempo inesperado que foi a expulsão do Ni. Ainda assim, continuámos a creditar que poderíamos fazer mais e melhor e, mesmo com 10 jogadores, conseguimos criar mais uma ou duas oportunidades. O Alfarim tinha mais domínio de bola mas nós nunca desistimos de lutar por um resultado melhor. Só que, depois com a segunda expulsão ficámos sem hipóteses. Conseguimos segurar o empate fruto de muito querer e muita vontade mas não estamos totalmente satisfeitos porque na altura da primeira expulsão estávamos por cima no jogo e podíamos ter marcado. Mas, são coisas do futebol e nós só temos que estar preparados para elas. O empate foi o resultado possível, não deu para mais”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Complexo Desportivo, em Alfarim
ÁRBITRO: Paulo Rodrigues (Núcleo do Barreiro)

ALFARIM: Sérgio; Paulo Vítor, Tiago Dias, Elson, António Pires; Dinis, Bolacha, Luís Carlos (Adrien, 75’), Tiago Carvalho (Marçal, 75’); Mantorras (Fábio Nunes, 82’) e Ivo Mendes.
TREINADOR: José Carlos Oliveira

GRANDOLENSE: Washington; Mário Pereira (Bruno Mendes, 45’), Paulo Santos, Marco Soares, Mico; Iddy, Borges (Besugo, 45’), Diogo; Ni, Calado (Catota, 70’) e Cajó.
TREINADOR: António Gomes

Ao intervalo: 1-0
Marcador: 1-0, Mantorras (6’); 1-1, Besugo (51’)
Disciplina: Ni (55’), Marco Soares (85’) e Paulo Vítor (90+4’) foram expulsos




Post Bottom Ad

Responsive Ads Here