1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ARRENTELA 1 U. SANTIAGO 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ARRENTELA 1 U. SANTIAGO 2

Com mais um golo de Daniel Direito...

ARRENTELA DIFICULTOU MAS O U. SANTIAGO GANHOU



O União de Santiago venceu o Arrentela no campo da Boa Hora e reforçou a liderança no campeonato passando a dispor agora de dois pontos de vantagem sobre o segundo classificado que passou a ser o Alcochetense porque o Amora não conseguiu melhor que um empate no jogo que disputou com o Barreirense.

A vitória porém não foi nada fácil de conseguir devido à excelente réplica dada pelo Arrentela na estreia do novo treinador, David Pequeno, que começou a trabalhar no decorrer da passada semana.

O U. Santiago foi a primeira equipa a marcar por Ruan aos 18 minutos mas três minutos depois a partida estava igualada com um golo marcado por Mauro, atingindo-se o intervalo com o resultado de 1-1.

Na segunda parte o jogo continuou a ser disputado de forma bastante renhida pelas duas equipas tendo o resultado pendido para o lado da equipa alentejana que acabou por consumar a vitória pelo inevitável Daniel Direito, o seu melhor marcador, quando estavam decorridos 70 minutos.

Na próxima semana o campeonato sofre uma paragem para a realização de mais uma eliminatória da Taça AF Setúbal, prova onde nenhuma desta equipas já se encontra. No regresso a 4 de Janeiro, o Arrentela desloca-se ao Vale da Amoreira para defrontar o Banheirense e o U. Santiago recebe o Grandolense.


A OPINIÃO DOS TREINADORES

DAVID PEQUENO, treinador do Arrentela:

“A derrota foi um resultado penalizador e injusto para o trabalho feito pela equipa”

“Pelo potencial que tem e pelo campeonato que está a fazer sabíamos que o jogo com o U. Santiago ia ser extremamente difícil. Tive o cuidado de antes do jogo falar com a equipa de arbitragem porque a informação que tinha é que o U. Santiago tem o melhor marcador que normalmente marca de penalti ou de livre ou seja para eles a queda no chão é como um cruzamento. Os jogadores também estavam alertados para isso mas por ironia do destino, numa falta que não existe, nasceu o consequente golo da vitória marcado pelo Daniel Direito. Enfim, são situações que não podemos controlar. Falando mais propriamente do jogo posso dizer que foi aguerrido com a incerteza do resultado a persistir até ao fim. Frente a frente estava o último e o primeiro mas neste jogo não vi uma grande superioridade do adversário porque na verdade os meus jogadores tiveram uma atitude fenomenal. O meu trabalho durante a semana passou essencialmente por tentar fazer aumentar os níveis de confiança e fiquei extremamente agradado pela atitude e pela qualidade que evidenciaram. Como precisamos de pontos como de pão para a boca fizemos um jogo bem conseguido praticando um futebol apoiado e alguma qualidade, que pode vir ainda a melhorar no futuro. Pela entrega dos meus jogadores, penso que o empate não fugia muito à verdade desportiva. Foi pena aquele golo ter surgido da forma como surgiu. Considero a derrota um resultado penalizador e injusto para o trabalho feito pela equipa. Agora há que trabalhar para o próximo jogo que é na Baixa da Banheira e continuar a lutar pelo nosso objectivo”
.

JOÃO DIREITO, treinador do U. Santiago:

“O Arrentela vendeu cara a derrota”

“O Arrentela vendeu cara a derrota devido talvez ao facto de ter um treinador novo facto que cria sempre um estado psicológico positivo porque os jogadores querem mostrar o seu valor. Independentemente dos lugares que ocupam na tabela estes jogos são sempre competitivos e este não fugiu à regra. Começámos na primeira parte por fazer 1-0 mas logo a seguir o Arrentela chegou à igualdade e fomos para o intervalo empatados. Na segunda parte tomámos a iniciativa do jogo porque tínhamos vontade de ganhar, tivemos muito mais oportunidades de golo, mais bola e mais tempo a jogar no meio campo adversário enquanto o Arrentela a espaços conseguia trabalhar o jogo e por vezes chegar à nossa área embora sem criar grande perigo. Verifiquei que o Arrentela tem um jogo trabalhado por este novo treinador que ainda não surtiu efeito e, talvez por isso, nós conseguimos superiorizarmo-nos e marcar o golo da vitória. Penso que o Arrentela, a jogar como jogou, no futuro poderá realmente sair dos lugares cá de baixo porque tem valor para isso. De qualquer maneira, foi um jogo bastante competitivo em que as duas equipas se respeitaram mutuamente. Essa humildade proporcionou de facto um bom jogo de resultado incerto até ao fim. No final ficámos satisfeitos porque ganhámos mas lamento que tenhamos desperdiçado algumas situações claras de golo”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Complexo Desportivo da Boa Hora, em Arrentela
ÁRBITRO: Tatiana Martin (Núcleo de Almada / Seixal)

ARRENTELA: Ricardo Rolo; Jeny (João Martins, 57’), Rui Longo, Nuno Ferreira, Fábio Geia; Ruben, Nhapa, Joel; Didi, Mauro (Luís Almeida, 77’) e N’Bala.
TREINADOR: David Pequeno

U. SANTIAGO: Rafael; Paulo Silva, André Oliveira, Alexandre, Ivan; Ramirez, Daniel Direito, Sousa (Abdul, 75’); Ruan (Neves, 79’), Diogo Filipe (Bachir, 85’) e Celé.
TREINADOR: João Direito

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: 0-1, Ruan (18’); 1-1, Mauro (21’); 1-2, Daniel Direito (70’).
Disciplina: Ramirez (80’) e Nuno Ferreira (85’) foram expulsos por acumulação de amarelos


Post Bottom Ad

Responsive Ads Here