ALFARIM»» Não participa na retoma da 1.ª Divisão Distrital - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

segunda-feira, 12 de abril de 2021

ALFARIM»» Não participa na retoma da 1.ª Divisão Distrital

 


 

A decisão foi devidamente ponderada…


 

“PREFERIMOS FAZER ALGUNS MELHORAMENTOS PARA REGRESSARMOS NA PRÓXIMA ÉPOCA MAIS FORTES”

 


O clube estava preparado para continuar mas considera absurda a quantia que iria gastar em apenas dois meses. Assim sendo, optou por investir noutras áreas.
 

 


O Grupo Desportivo de Alfarim é uma das equipas que abdicou de participar na retoma do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão. A informação foi confirmada ao nosso jornal pelo presidente do clube, José Fernando Dias.


A notícia causa alguma estranheza por se tratar do clube com mais presenças consecutivas na principal competição do futebol distrital setubalense, que tem vindo a crescer de forma sustentável a nível estrutural e perfeitamente estável a nível económico.


Mas, por que razão foi tomada esta decisão foi a questão que colocámos ao homem que dirige o clube há mais de vinte anos. 



“A decisão que tomámos foi devidamente ponderada. A direcção teve uma conversa com a equipa técnica e com alguns jogadores e decidiu não retomar a competição, tendo em conta a pandemia, a forma como as coisas estão a decorrer e o ao facto de andarmos nisto há meses, sem encontrarmos uma solução. Havia uma grande percentagem de clubes que não queria continuar e alguns que agora deram o dito por não dito, mas cada um sabe de si”, explicou José Fernando Dias.


“Na melhor das hipóteses, o campeonato iria começar no início de Maio, ou seja teríamos apenas dois meses de competição e tínhamos que fazer testes que custariam cerca de dois mil euros por mês, isto é de doidos”, referiu para acrescentar logo de seguida: “como só vai haver subidas e esse não é o nosso objectivo, depois de analisarmos bem a situação, tomámos a decisão que entendemos ser a melhor para o clube”.



Nas reuniões havidas com os clubes foram avançadas algumas hipóteses, “inicialmente queriam fazer a retoma com jogos à quarta-feira e ao domingo mas isso não era viável por se tratar de um campeonato amador com jogadores que trabalham durante a semana, depois porque nem todos os campos têm condições para efectuarem jogos à noite e a juntar a tudo isto o facto de não haver receitas. Eu sei muito bem quanto vai custar estes dois meses de competição, para fazer apenas meia dúzia de jogos”, deixou bem patente.


Voltando à decisão de não continuar, José Fernando Dias fez questão de dizer que “o Alfarim estava preparado para jogar e tinha tudo organizado em termos financeiros mas, tendo em conta a situação, preferimos fazer alguns melhoramentos para regressarmos na próxima época mais fortes, provavelmente sem pandemia, na esperança de que grande parte da população já esteja vacinada”.




E a propósito recordou que “no início da época propusemos a disputa de um campeonato por séries e depois uma poule final para encontrar o campeão mas os clubes optaram por um campeonato a uma volta. Portanto, porque a AF Setúbal lhes deu a oportunidade de escolha, são eles os grandes culpados do que está a acontecer”.



Recentemente a FPF atribuiu uma verba para apoio às associações e aos clubes mas a insatisfação é grande por ser irrisória. 


“O apoio que nos dão a fundo perdido é de 500 euros e 1500 euros de empréstimo que têm de ser pagos em dois anos. É evidente que isso não nos interessa porque temos as contas todas em dia. 500 euros nem sequer dá para pagar a luz. Participar na 1.ª Divisão Distrital, por muito pouco que se pague aos treinadores, jogadores, massagistas, roupeiros, lavandaria, policiamento e organização de jogos, não custa menos de 4000 euros por mês. Se a isto juntarmos os testes, iriamos gastar cerca de 15 mil euros”, referiu.


 

Formação e futebol de praia

 

Na conversa que tivemos falámos também nos escalões de formação e do futebol de praia.




 "Ao nível do futebol de formação, o clube continua a aguardar esclarecimentos mais concretos no que se refere à necessidade de testes obrigatórios em contexto de treino, pelo que não temos certeza da retoma dos treinos a 19 de Abril".



Relativamente ao futebol de praia, “temos tudo devidamente organizado mas não sabemos ainda quando vai começar, só sabemos que tem que terminar a 7 a 8 de Agosto. Queremos começar os treinos em Maio porque o campeonato deve ter início em Junho ou Julho. Esperamos que este ano seja diferente do ano passado que estivemos muito tempo sem treinar e depois fomos os bombos da festa”.

loading...

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here