AMORA»» Rescaldo do jogo com o Juventude de Évora - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

quarta-feira, 7 de abril de 2021

AMORA»» Rescaldo do jogo com o Juventude de Évora

 

 

Declarações de Bruno Dias, após o jogo…

 

 

“NÃO FOI NADA FÁCIL MANTER O SANGUE FRIO, PERANTE TODAS AS INCIDÊNCIAS”

 


Amora jogou desde os 45 minutos com 10 jogadores e desde os 60 apenas com nove, mas, mesmo assim, ainda conseguiu marcar.

 



O Amora, que tem vindo a fazer um excelente campeonato, e que já há algum tempo havia garantido o apuramento para a prova de acesso à 3.ª Liga, foi surpreendido no último domingo, em casa, pelo Juventude de Évora num jogo que teve algumas incidências negativas, como foi o caso da saída prematura de Joca, por lesão, e das expulsões de Alexsandro e Landinho.

 

É evidente que estas ocorrências causaram “estragos” na equipa da Medideira porque jogar com 10 desde os 45 minutos e depois com nove jogadores a partir dos 60, não é a mesma coisa que jogar com 11. Ainda assim, a equipa bateu-se bem mas não conseguiu evitar a derrota, sofrendo assim o segundo desaire da época que não trouxe grandes repercussões em termos de tabela classificativa porque a sua posição há muito que está definida.


 


No final do encontro, na flash interview ao canal televisivo do clube, o treinador Bruno Dias disse que “a estratégia das duas equipas foi bem clara. O Juventude vinha com as linhas muito baixas à procura das transições, com muita aglomeração no espaço central. Nós tentámos explorar os corredores da melhor forma possível para atrair a um lado e chegar a outro de forma a acelerar muitas vezes em cima da última linha adversária, porque existia mesmo muita gente. Depois, a relva também não estava tão rápida como tem sido habitual e isso dificultou muito aquilo que é o nosso jogo. Mesmo assim, creio que o jogo tinha claramente um único sentido, a baliza do Juventude. Só que depois aconteceu a expulsão que deu origem a um livre e na sequência deste surgiu o golo do adversário com a bola a bater na barreira, traindo o guarda-redes. Saindo o Juventude em vantagem para o intervalo”.

 

 

E, prosseguindo, o treinador amorense acrescentou: “Na segunda parte, apesar de estarmos com menos um jogador, quisemos logo marcar a nossa posição procurando colocar a equipa na frente em busca de soluções ofensivas para ficar com mais capacidade de chegar ao último terço, só que depois surge a segunda expulsão. Mesmo assim, a tendência do jogo manteve-se, continuava a ser de sentido único, com o Juventude à procura dos contra-ataques. É verdade que poderia ter feito mais um ou outro golo porque nós estávamos muito expostos, era inevitável que isso acontecesse numa ou outra situação mas nós temos muita confiança nos nossos defesas e no nosso guarda-redes que tem muita valia, como foi evidente”. 

 

Bruno Dias realçou no entanto a atitude e o empenho dos seus jogadores. “Como o Amora luta sempre até ao fim, acabámos por chegar ao golo, mesmo estando com menos dois jogadores, é esta a identidade do Amora. Este foi um resultado diferente do que tem sido hábito mas tenho que dar os parabéns aos jogadores pela forma briosa como se bateram e pela forma inteligente como jogaram porque não foi nada fácil manter o sangue frio, perante todas as incidências”.   

 

 


Prova de acesso à 3.ª Liga

 

Sobre o apuramento de acesso à Liga 3, o técnico começou por dar os parabéns à estrutura do Amora “por ter conseguido alcançar o principal objectivo da época que era ficar entre os cinco primeiros e disputar a possibilidade de chegar à Liga 3”. Conseguiu e ainda lutou até à penúltima jornada por ir mais além que seria uma transcendência enorme pelo excelente trabalho que tem feito.

 

Relativamente aos adversários que vai encontrar na prova de acesso à 3.ª Liga, Bruno Dias considera que “todos eles serão extremamente difíceis porque têm equipas muito competentes. O Amora vai querer ser como foi até aqui, entrar em todos os campos, e em todos os jogos, com o objectivo de vencer”.

loading...

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here