ZAMBUJALENSE»» Empate no jogo de estreia - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

17 de setembro de 2019

ZAMBUJALENSE»» Empate no jogo de estreia

Rodrigo Silva, o treinador da equipa…

“TEMOS MUITOS MIÚDOS COM ENORME POTENCIAL PARA CRESCER E UMA GRANDE MARGEM DE PROGRESSÃO”
                                       


O Zambujalense estreou-se na Taça AF Setúbal com um empate obtido na Quinta do Conde, resultado que não satisfez na totalidade o técnico Rodrigo Silva mas deixou boas indicações para esta nova época desportiva.


Eis a sua opinião sobre o jogo:

“Jogo muito equilibrado entre duas equipas que se respeitaram, com duas partes distintas. Na 1.ª parte o Zambujalense controlou melhor os ritmos do jogo, esteve mais organizado e teve maior controlo do espaço de jogo. A AD Quinta do Conde sentia dificuldades na construção de jogo porque estava a ser bem condicionado por nós. Fomos obrigados a fazer uma substituição cedo por lesão, saiu Gonçalo Santos e entrou Rodrigo Santos, facto que nos obrigou a mudar um pouco o nosso sistema táctico. Chegámos ao golo aos 34' na sequência de um canto e fomos para o intervalo a ganhar por 1-0.


Na segunda parte procurámos manter aquilo que tão bem tinha funcionado na primeira mas a AD Quinta Conde, chegou ao empate com um excelente golo logo aos dois minutos, num lance em que perdemos infantilmente a bola junto à nossa área. O golo galvanizou a ADQC que nos dificultou a vida ao máximo nos 20 /25 minutos seguintes. Começámos a ter dificuldade na construção de jogo, e apenas a espaços conseguíamo-nos aproximar da baliza adversária. A ADQC criou alguns lances de perigo mas o nosso guarda-redes correspondeu com 2/3 defesas de grande nível.

A meio da segunda parte conseguimos equilibrar um pouco mais o jogo e tivemos também oportunidades para poder desmanchar a igualdade, numa delas pelo Lucas Silvestre, que apareceu isolado a rematar junto ao poste direito da baliza adversária.


Já perto do final chegámos à vantagem mas um golo mal invalidado não nos permitiu festejar. Aceita-se a decisão do árbitro porque era um lance difícil de ajuizar. Apenas conseguimos perceber que tinha sido mal anulado através de uma filmagem. Sinal mais para a equipa de arbitragem que fez um excelente jogo e humildemente admitiu o erro neste lance.

Até ao fim, começou a haver alguma perda na qualidade de jogo, fruto das substituições feitas e algum cansaço acumulado. Considero o empate justo, pelo que nós fizemos na 1.ª parte, em que fomos mais organizados, e pelo que a ADQC fez na 2.ª parte em que foi superior.


Jogámos contra uma equipa com excelentes individualidades, que se reforçou muito bem, com muitos jogadores experientes e que considero que vai ser uma das fortes equipas nesta 2.ª Divisão.

Uma palavra para os meus jogadores, que estão agora a iniciar um novo processo. Somos uma equipa com apenas 3 jogadores acima dos 30 anos e onde temos muitos miúdos com enorme potencial para crescer e uma grande margem de progressão”.

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here