1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ARRENTELA 1 GRANDOLENSE 4

Grandolense não deu qualquer hipótese…

Vitória na Arrentela garante continuidade no topo da classificação

O Atlético Clube de Arrentela foi impotente para travar o Grandolense que acabou por vencer no Campo da Boa Hora, por quatro bolas a uma.

Com os pontos conquistados a equipa de Grândola manteve a sua posição na tabela classificativa onde ocupa o segundo lugar com os mesmos pontos do Amora, que é primeiro.

O Arrentela, apesar da derrota sofrida, continua posicionado no 13.º lugar com quatro pontos provenientes de uma vitória e um empate.

Sobre o jogo não haverá muito para dizer porque a equipa de Grândola não deu qualquer hipótese. Aos 15 minutos já ganhava por 2-0, depois consentiu o tento de honra do Arrentela e foi para o intervalo a ganhar por 2-1. Na segunda parte a equipa voltou a entrar bem e acabou por liquidar por completo o adversário com a obtenção de mais dois golos que colocaram o marcador final em 4-1.

De registar, entretanto, o facto de o Arrentela ter sido obrigado a mexer na estrutura da sua equipa por lesão da habitual dupla de centrais constituída por Nuno Ferreira e Rui Longo, para além de um outro jogador [médio] que se transferiu para o Sesimbra.

Na próxima jornada o Arrentela não vai ter tarefa fácil no Campo Rocha Lobo onde defronta o Monte de Caparica [uma das duas únicas equipas que ainda não perdeu neste campeonato] acontecendo o mesmo ao Grandolense que terá que se deslocar a Alfarim [que ganhou em Alcochete, nesta jornada].



A OPINIÃO DOS TREINADORES

NUNO PINTO, treinador do Arrentela:

“Com algumas limitações fizemos o jogo possível”

“O Arrentela até entrou bem mas o Grandolense, que joga com alguns automatismos, começou depois a apoderar-se do jogo. Nós, com a falta de alguns jogadores tivemos que mexer no centro da defesa e como o equilíbrio do nosso meio campo se transferiu para um concorrente que também disputa o nosso campeonato, o Arrentela hoje teve que fazer um jogo dentro dos possíveis. Esperamos que nos deixem trabalhar para conseguirmos voltar a fazer uma nova equipa, para que o Arrentela possa regressar às boas exibições e aos bons resultados. Com trabalho acredito que as coisas vão acontecer. O Arrentela fez muito pouco daquilo que precisava para este jogo perante um adversário que sabia muito bem aquilo que vinha fazer. Nós facilitámos um bocadinho e o Grandolense que jogou no nosso erro aproveitou”.



ANTÓNIO GOMES, treinador Grandolense:

“O Arrentela lutou bastante mas nós fomos superiores”

“Fizemos dois golos bastante cedo e controlámos sempre a partida. Tivemos mais uma ou outra situação em que poderíamos ter aumentado para 3-0. Depois adormecemos um pouco e o Arrentela num livre reduziu para 2-1. Até ao intervalo o jogo foi mais dividido porque eles cresceram um pouco com o golo que marcaram mas não criaram grande perigo. Fomos para o intervalo com um resultado perigoso. Nos balneários falámos sobre isso e voltámos a entrar fortes no jogo fazendo mais dois golos que acabaram com o jogo. A partir daí foi só gerir o resultado que se aceita perfeitamente para a exibição que fizemos, a roçar o bom. Ainda tivemos mais algumas oportunidades mas o guarda-redes fez grandes defesas. O Arrentela lutou bastante mas nós fomos superiores e merecemos os três pontos”.



FICHA DO JOGO

Jogo no Complexo Desportivo da Boa Hora, em Arrentela
ÁRBITRO: Sílvia Domingos (Núcleo de Almada / Seixal)

ARRENTELA: Ricardo Rolo; Bruno Almeida (Laranjeira, 80’), Flávio Santos, Pedro, Fábio Geia; Tiago Amaral, João Martins, Jeny (Tiago Martins, 70’); Mauro Correia, Luía Almeida (Flaviano, 70’) e Didi.
TREINADOR: Nuno Pinto

GRANDOLENSE: Washington; Mário Pereira, Paulo Santos, Marco Neves, Mico (Wilson, 80’); Iddy, Borges, Diogo; Cajó (Catota, 60’), Calado e Ni (Tiago, 70’).
TREINADOR: António Gomes

Ao intervalo: 1-2
Marcadores: 0-1, Ni (10’); 0-2, Calado (15’); 1-2, Tiago Amaral (35’); 1-3, Iddy (55’); 1-4, Diogo (70’).
Share on Google Plus