JUNIORES»» Beira Mar de Almada bateu o pé ao Benfica

Encarnados chegam à vitória com um penalti duvidoso…

Equipa almadense esteve por duas vezes na frente do marcador


Depois de uma paragem de três semanas regressou o campeonato nacional da 1.ª divisão com a realização da 13.ª jornada onde o resultado mais relevante foi alcançado pelo Estoril que impôs um nulo ao Sporting.

Depois, há também que destacar o triunfo do V. Setúbal em Leiria, a vitória do Nacional em Oeiras e o êxito alcançado pelo Casa Pia sobre o Belenenses, em Pina Manique. Resultado normal aconteceu em Torres Vedras com a equipa local a impor-se ao Sacavenense.

Na Costa de Caparica, o Benfica derrotou o Beira Mar de Almada por 3-2, com três golos de Oliver Sarkic, marcados aos 22', 37' e 74' (g.p.) mas a vitória não foi nada fácil de conseguir devido à grande exibição feita pelos almadenses que chegaram a estar em vantagem por duas vezes com golos marcados por Paulo Mendes logo no primeiro minuto e depois por Marinho aos 31 minutos.

Sobre esta partida, o nosso jornal falou com o treinador do Beira Mar de Almada, Henrique Silva:


“Surpreendemos o Benfica”

Neste regresso ao campeonato, após uma paragem de três semanas, os meus jogadores apareceram em melhor condição porque recuperámos algumas mazelas que condicionavam os nossos atletas e reorganizámos alguns processos. Desta forma, entrámos muito bem no jogo e surpreendemos o Benfica, chegando à vantagem logo no primeiro minuto do jogo, penalizando um início desconcentrado do nosso adversário, marcou Paulo Mendes. Durante os primeiros 15 minutos fomos dominadores e mais perigosos causando grandes constrangimentos à organização defensiva do Benfica que entretanto chegou ao empate cerca dos 20 minutos, através de um canto onde me parece ter havido um bloqueio faltoso ao nosso central. Ainda assim continuámos melhor e cerca de cinco minutos depois numa jogada brilhante do nosso ataque Marinho finalizou com êxito de forma superior, no melhor momento deste jogo. O Benfica continuou a sentir enormes dificuldades e não conseguia chegar à nossa baliza. A poucos minutos do intervalo aproveitando uma sobra de bola no centro da área, após um ressalto, o Benfica acaba por empatar novamente o jogo”, disse o técnico almadense sobre aquilo que foi a primeira metade do encontro.

“Não aceito que o árbitro tenha sido o protagonista quando os meus atletas mostraram tanta qualidade”

Ao intervalo o Benfica foi obrigado a fazer duas alterações fruto da organização superior que o Beira Mar apresentou durante todo o jogo. Ainda assim, o Beira Mar voltou a entrar melhor e, nos primeiros 15 minutos da segunda parte, o jogo manteve-se aberto e muito disputado. O equilíbrio pautou toda a segunda parte até ao momento em que o árbitro a 15 minutos do fim expulsa o jogador do Beira Mar Bruce Correia por acumulação de amarelos numa falta cometida a mais de 50 metros da nossa baliza num lance banal. Reorganizámos tacticamente a equipa e conseguimos manter o equilíbrio no jogo, mas quando tudo parecia encaminhar-se para o empate, a queimar o fim do jogo o árbitro assinala penalti contra o Beira Mar por suposta carga faltosa do nosso central ao avançado do Benfica. Não aceito que o árbitro tenha sido o protagonista num jogo onde os meus atletas mostraram tanta qualidade e determinação. Hoje há que falar no futebol praticado pelo Beira Mar. Pela qualidade que apresentámos merecíamos o prémio de conquistar pontos. Os objectivos do Benfica são distintos dos nossos, por isso seguimos o nosso caminho, sabemos que podemos e iremos conquistar pontos e perseguir o nosso objectivo. Embora saiba que todos atribuíram estes números ao demérito do Benfica e não ao mérito do Beira Mar, estou muito orgulhoso do que os meus jogadores fizeram. Temos um grupo muito forte, coeso e com muita competência lutaremos pelos nossos objectivos, com enorme dedicação e empenho”, salientou Henrique Silva.


O jogo que se disputou no Campo dos Pescadores, na Costa de Caparica, foi dirigido pelo árbitro José Ladeiras, de Santarém.

BEIRA MAR: David Torres; Rodrigo Falé, Diogo Sousa, David Martins, Miguel Natário; Rafael Henriques, André Moreira (Gonçalo Gonçalves, 80’), Bruce Correia; Marinho (Ruben Neves, 38’ e Felipe Miranda, 78’), Paulo Mendes e Ricardo Santos.
TREINADOR: Henrique Silva

BENFICA: Rafael Lopes; Hugo Santos, Ruben Dias, Ricardo Carvalho, Kike Pina (Yuri Ribeiro, 45); Gonçalo Rodrigues, Gilson Costa (João Carvalho, 45’), Kevin Oliveira (Hugo Neto, 67’); Aurélio Buta, Diogo Gonçalves e Oliver Sarkic.
TREINADOR: João Tralhão


Resultados e Classificação

13.ª JORNADA: Estoril 0 Sporting 0; Torreense 3 Sacavenense 1; U. Leiria 0 V. Setúbal 1; Oeiras 1 Nacional 2; Beira Mar de Almada 2 Benfica 3; Casa Pia 1 Belenenses 0.

CLASSIFICAÇÃO: 1.º lugar, Benfica, 37 pontos; 2.º lugar, Sporting, 26 pontos; 6.º lugar, Nacional, 21 pontos; 4.º lugar, Oeiras, 20 pontos; 5.º lugar, Belenenses, 19 pontos; 6.º lugar, U. Leiria, 19 pontos; 7.º lugar, Casa Pia, 18 pontos; 8.º lugar, Torreense, 18 pontos; 9.º lugar, V. Setúbal, 16 pontos; 10.º lugar, Sacavenense, 10 pontos; 11.º lugar, Estoril, 8 pontos; 12.º lugar, Beira Mar de Almada, 7 pontos.

PRÓXIMA JORNADA (29 de Novembro): Sacavenense – Sporting; V. Setúbal - Torreense; Belenenses – Oeiras; Benfica - Casa Pia; Beira Mar de Almada – Estoril; Nacional – U. Leiria.

Share on Google Plus