1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» C. INDÚSTRIA 1 BARREIRENSE 2

Está apenas a dois pontos do primeiro lugar…

BARREIRENSE APROXIMA-SE DOS LUGARES DA FRENTE

Depois de ter vencido o Alcochetense na jornada anterior o Barreirense voltou a ganhar agora no Campo da Bela Vista, em Setúbal, onde derrotou o Comércio e Indústria por duas bolas a uma, com golos marcados no decorrer da segunda parte.

Esta foi a segunda vitória consecutiva da equipa orientada por Pedro Duarte que parece agora mais próxima do seu real valor e também mais perto dos lugares da frente. De facto, com os pontos agora conquistados a equipa do Barreiro acaba de ascender ao quarto lugar da tabela classificativa com 11 pontos, menos um que o U. Santiago que ocupa o terceiro lugar e menos dois pontos que a dupla da frente constituída por Amora e Grandolense.

O Comércio e Indústria, que começou muito bem o campeonato, sofreu a terceira derrota consecutiva e caiu para o 11.º lugar com sete pontos, tantos quantos tem o Olímpico do Montijo.

Sobre o jogo há que dizer que a primeira parte terminou sem golos. Depois no segundo tempo, o Barreirense inaugurou o marcador aos 52 minutos por Ruben Guerreiro e aos 61 aumentou para 2-0 por intermédio de Fabrício que aproveitou da melhor forma um deslize da defensiva da equipa contrária. O golo da equipa visitada foi obtido por Rafa, aos 80 minutos.

Na próxima jornada a equipa do Barreiro joga em casa com o Olímpico do Montijo e o Comércio e Indústria desloca-se a Alcochete.


A OPINIÃO DOS TREINADORES

CARLOS RIBEIRO, treinador do C. Indústria:

“Ainda não vi nenhuma equipa que mostrasse superioridade em relação à minha”

“Foi um jogo equilibrado. Aliás, ainda não vi nenhuma equipa que mostrasse superioridade em relação à minha, até agora daquelas que defrontámos a melhor pareceu-me ser a do Banheirense. Esta equipa do Barreirense estava perfeitamente ao nosso alcance mas nós errámos duas vezes e eles aproveitaram e nós não aproveitámos os erros deles, isto continua a ser o factor decisivo para os resultados. A primeira parte foi muito equilibrada e a segunda também até ao lance do primeiro golo do Barreirense, depois quando precisávamos de reagir fizemos uma oferta de bandeja com um jogador nosso a colocar a bola nos pés de um adversário que ficou sozinho e fez o segundo golo. São falhas imperdoáveis mas não vamos crucificar ninguém porque aqueles que falharam desta vez noutras situações já estiveram em alto nível e ajudaram muito a equipa”.


PEDRO DUARTE, treinador do Barreirense:

“Os meus jogadores foram autênticos guerreiros”

“Depois de uma vitória caseira frente ao Alcochetense os níveis de confiança e motivacionais da equipa aumentaram bastante e a enorme vontade de ganhar dos meus jogadores voltou a ser determinante para alcançar esta importante vitória frente ao Comércio. Sabíamos que ia ser um jogo difícil, que iríamos defrontar uma equipa que não sofre muitos golos e que em sua casa costuma ser forte. Entrámos bem e cedo demonstrámos que só a vitória nos interessava. Tomámos conta do jogo, tivemos algumas situações para finalizar, mas sem sucesso. A equipa do Comércio jogou sempre com as suas linhas muito baixas, a explorar o contra-ataque, e tiveram uma boa oportunidade para marcar na primeira parte, numa saída precipitada do nosso guarda-redes. Na segunda parte, o Barreirense continuou a exercer pressão sobre a equipa adversária e chegámos ao golo, mantivemos sempre uma boa atitude e mesmo com o estado do terreno muito difícil, procurámos sempre jogar de forma ligada. Depois a meio da segunda parte fizemos o segundo golo, numa jogada em que o Fabrício acabado de entrar aproveitou uma desatenção da defesa contrária. O Comércio reagiu e acabou por fazer um golo perto do minuto 90. Foi um jogo difícil, mas o resultado é justíssimo pelo que jogámos e demonstrámos dentro das quatro linhas. Queria dar os parabéns aos meus jogadores que foram autênticos guerreiros, esta vitória é inteiramente deles”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo da Bela Vista, em Setúbal
ÁRBITRO: David Salvador (Núcleo do Pinhal Novo), auxiliado por João Lourenço e Miguel Broega

COM. INDÚSTRIA: Francisco; Stefano, Dany (Álvaro, 86’), Nuno (Filipe, 62’), Madruga; Paulo Vinícius, Rafa, Daniel Baião; Rui Faria, Bruno Gonçalves e Diogo (Trabuca, 59’).
TREINADOR: Carlos Ribeiro

BARREIRENSE: Kevin; Carlos André, Fragoso, Bruno Costa, Miguel Gomes; Crisanto, João Nuno (Ivan, 71’), Maside; Chiquinho (Fabrício, 60’), Ruben Guerreiro e Bailão (Pombo, 90’).
TREINADOR: Pedro Duarte

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 0-1, Ruben Guerreiro (52’); 0-2, Fabrício (61’); 1-2, Rafa (80’)
Share on Google Plus