FUTEBOL»» Praticamente curado da grave lesão que sofreu

Na época passada foi Campeão Distrital de Évora

RUIZINHO ESTÁ DISPONÍVEL PARA ABRAÇAR UM NOVO PROJECTO

Rui Cunha (ex-Monte de Caparica e Sesimbra) transferiu-se na época passada para o Atlético de Reguengos onde ajudou a sua equipa a conquistar o título de campeão distrital de Évora, só que nem tudo foram rosas.


O jogador, que também é conhecido por Ruizinho, sofreu uma grave lesão que o afastou dos relvados em Abril. Em Junho foi submetido a uma intervenção cirúrgica e de então para cá tem desenvolvido um plano de recuperação que está quase no seu fim.


Com alta prevista para o início de Dezembro, o jogador não pensa noutra coisa que não seja o regresso à competição, mostrando-se, desta forma, disponível para abraçar qualquer projecto.


O extremo, que actualmente tem 23 anos, aguarda agora ansiosamente por convites para, assim, poder voltar a sentir o cheiro do balneário e ao mesmo tempo ganhar confiança para continuar a fazer aquilo que mais gosta, jogar futebol.


Para ficarmos com mais alguns pormenores sobre a situação o JORNAL DE DESPORTO falou com o jogador sobre o assunto:


“Fiz uma rotura total do ligamento cruzado anterior do joelho direito”

Depois do Monte de Caparica e de uma passagem breve por Sesimbra a ida para o Alentejo a fim de representar o Atlético de Reguengos onde as coisas correram bem por um lado mas menos bem por outo. O que aconteceu concretamente?
Em termos desportivos foi uma época muito positiva tanto a nível individual como colectivo porque joguei quase sempre e fomos campeões distritais. O pior foi mesmo a grave lesão que sofri em Abril que me impediu de dar o concurso à equipa até ao fim do campeonato. Fiz uma rotura total do ligamento cruzado anterior do joelho direito e em Junho fui submetido a uma intervenção cirúrgica.

E, neste momento, qual é o ponto da situação, a lesão já está completamente debelada?
Sim está praticamente curada. Agora só preciso de um clube que tenha competências técnicas para terminar a minha recuperação com treinos específicos. Já agora aproveito para agradecer à Clidesport, na Cova da Piedade, pela forma como sempre fui tratado e pela boa recuperação que me deram.

Certamente pelos teus horizontes passa o regresso aos relvados?
Claro que sim. Não vejo a hora de estar de novo a competir. Desde o dia da minha operação que não penso noutra coisa. Aos fins-de-semana tenho ido ver jogos do Campeonato Distrital de Setúbal para matar um pouco a saudade. Mas, o meu desejo é voltar o mais rapidamente possível aos relvados.

Quer então dizer que estás disponível para abraçar outro projecto?
Sim, estou de braços aberto para qualquer projecto porque o meu objectivo passa por ganhar confiança e voltar a ter o ritmo que tinha anteriormente.

E em que divisão gostavas de jogar?
Na primeira divisão nacional (risos…). Agora, falando a sério o que quero é mesmo voltar a jogar para ganhar rotina de jogo e regressar à minha melhor forma. Depois, na próxima época logo se vê. Mas, não descuro a hipótese de voltar a divisões superiores.
Share on Google Plus