1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» BARREIRENSE 3 ALCOCHETENSE 1

Depois da expulsão de Ricardinho tudo se tornou mais fácil…

BARREIRENSE IMPÕE PRIMEIRA DERROTA AO ALCOCHETENSE


O Barreirense que vinha de dois empates consecutivos [Banheirense e Alfarim] e não ganhava desde a primeira jornada regressou às vitórias na partida disputada com o Alcochetense que sofreu assim no Campo da Verderena a sua primeira derrota no campeonato.

Com o triunfo alcançado [o primeiro obtido em casa] a equipa do Barreiro passou a totalizar oito pontos que lhe dá o 7.º lugar na tabela classificativa mas apenas com dois pontos a menos que o trio que lidera o campeonato [Amora, Alcochetense e Grandolense].

A equipa de Alcochete que havia cedido um empate caseiro na jornada anterior com o Banheirense voltou a não pontuar originado assim a perda do estatuto de líder isolado porque focou agora com a companhia do Amora e do Grandolense.

Em relação ao jogo pode dizer-se que até começou por correr de feição à formação orientada por Zé Pedro que se adiantou no marcador com um auto golo de Fragoso quando estavam decorridos apenas 10 minutos. Depois, por volta da meia hora de jogo o Barreirense chega à igualdade por intermédio de Ruben Guerreiro, resultado que se manteve até ao intervalo.

Na segunda parte, logo após Zé Pedro ter feito duas substituições o Alcochetense ficou com menos um jogador por expulsão de Ricardinho e o Barreirense que passou a tomar conta do jogo aproveitou para fazer mais dois golos [um deles marcado na própria baliza por Cunha e o outro com a assinatura de Bailão], que lhe valeram a vitória perante um adversário de respeito.

Na próxima jornada o Barreirense viaja até Setúbal para medir forças com o Comércio e Indústria no Campo da Bela Vista e o Alchochetense recebe o Alfarim.


A OPINIÃO DOS TREINADORES

PEDRO DUARTE, treinador do Barreirense:

“Era importante ganhar para levantar a moral dos jogadores”

“Foi um jogo muito importante para nós; primeiro porque só a vitória nos interessava e sabíamos que íamos defrontar uma excelente equipa e depois porque era muito importante ganhar para levantar a moral dos jogadores. Entrámos no jogo com um só objectivo, a vitória. Começámos muito bem, a jogar bom futebol, com garra e determinação, mas ao minuto 10 na primeira vez que o adversário foi à nossa baliza marcou (auto golo de Fragoso). Reagimos bem e continuámos a assumir o jogo, procurando o empate que viria a acontecer antes do intervalo. Na segunda parte continuámos por cima, com o controle do jogo, criando sempre perigo para a baliza adversária. Depois o Alcochetense ficou reduzido a 10 jogadores e as coisas ficaram mais fáceis para nós. Fizemos o segundo golo numa infelicidade do defesa central (auto golo) que nos motivou ainda mais e cinco minutos depois aumentámos para 3-1. Até ao final com a equipa bastante personalizada foi só gerir o resultado. Pelo que fizemos desde o apito inicial até ao apito final, creio que o resultado é justo. Quero dar os parabéns aos meus jogadores que fizeram um grande jogo contra uma boa equipa que está a ser muito bem orientada pelo meu amigo José Pedro”.


ZÉ PEDRO, treinador do Alcochetense:

“Expulsão de Ricardinho condicionou bastante a nossa estratégia”

“Entrámos bem num jogo que foi mais ou menos repartido e decorreu sem grandes ocasiões de perigo. Acabámos por fazer um golo por volta dos 10 minutos e ficámos a ganhar por 1-0. Depois o Barreirense conseguiu chegar à igualdade aproveitando um erro nosso e a primeira parte decorreu sempre assim: muito dividida e sem ascendente de nenhuma das equipas. Na segunda parte, um minuto após as alterações feitas com o objectivo de dar mais agressividade à equipa em termos ofensivos o Ricardinho é expulso e isso condicionou bastante a nossa estratégia. O Barreirense aproveitou e ficou por cima, depois nós ainda conseguimos equilibrar mas acabámos por sofrer dois golos, sendo um deles auto golo e outro marcado quase no fim. Mesmo a jogar com 10 jogadores conseguimos dar boa réplica com uma boa atitude competitiva. Os jogadores foram trabalhadores, lutadores e foram impedindo que o Barreirense se aproximasse da nossa área mas cometemos dois erros que foram fatais”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo da Verderena, no Barreiro
ÁRBITRO: André Narciso (Núcleo de Setúbal)

BARREIRENSE: Kevin; Carlos André, Fragoso, Bruno Costa, Miguel Gomes; Crisanto, João Nuno (Bruno Cruz, 67’), Maside (Ivan, 80’); Bailão, Danilo (Chiquinho, 45’) e Ruben Guerreiro.
TREINADOR: Pedro Duarte


ALCOCHETENSE: Pedro Cardoso; Bruno Pais, Gil, Cunha, Kiki; Piqueira, Queijinho (Rafael, 62’), Feiteira (Nivaldo, 71’); Tiago Carvalho (Peter, 62’), Marco Véstia e Ricardinho.
TREINADOR: Zé Pedro

Ao intervalo: 1-1
Marcador: 0-1, auto golo de Fragoso (10’); 1-1, Ruben Guerreiro (30’); 2-1, auto golo de Cunha (68’); 3-1, Bailão (73’)
Disciplina: Ricardinho foi expulso aos 63 minutos
Share on Google Plus