1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» MONTE DE CAPARICA 0 AMORA 0

Monte de Caparica está a um ponto da liderança…

Amora, com o ponto conquistado, subiu ao primeiro lugar

Monte de Caparica e Amora, as duas únicas equipas que ainda não perderam neste campeonato, encontraram-se no Campo Rocha Lobo em jogo relativo à quinta jornada da 1.ª divisão distrital que terminou da forma como começou; ou seja, com zero-zero no marcador.

Os grandes responsáveis pelo nulo foram os dois guarda-redes; Nuno Contradança, que fez a sua estreia pelo Monte de Caparica e Madureira, por parte do Amora, que explicaram por que razão foram os escolhidos para defenderem as redes das balizas dos seus clubes.

Oportunidades houve para ambos os lados mas neste caso as defesas estiveram melhor que os ataques e o jogo deu no que deu. Aliás, esta é uma situação que não admira porque frente a frente estiveram exactamente as defesas menos batidas do campeonato com apenas dois golos sofridos cada uma.

O resultado embora não tenha sido o mais desejado, nem por um, nem pelo outro, acabou por não ser assim tão porque com o ponto conquistado o Amora subiu ao topo da tabela classificativa, apesar de ter um jogo a menos que os seus adversários, e o Monte de Caparica integra, juntamente com o U. Santiago e Almada, o grupo perseguidor com apenas menos um ponto que os três primeiros [Amora, Alcochetense e Grandolense].

Para além do jogo jogado há que referir também uma ocorrência negativa que levou o árbitro a expulsar do banco o treinador Pedro Amora por ter contestado algumas das suas decisões.

De qualquer forma, não deixa de ser estranho o facto do técnico amorense ser sempre penalizado quando este árbitro, Ricardo Pinto, dirige jogos do seu clube. Já na época anterior num jogo relativo às meias-finais da Taça AF Setúbal disputado na Arrentela, entre o Amora e o Alcochetense, ficou bem patente a animosidade existente entre os dois quando Ricardo Pinto mandou identificar Pedro Amora [que se encontrava suspenso] por este ter entrado em campo depois de o jogo ter terminado apenas para saudar os seus jogadores que haviam conquistado o direito de participar na final. Ao que consta parece que tudo tem a ver com uma situação ocorrida há algumas épocas atrás num jogo disputado na Trafaria no tempo em que Pedro Amora era ainda jogador. Ou será qu esão apenas coincidências...


A OPINIÃO DOS TREINADORES:

JOSÉ MEIRELES, treinador do Monte de Caparica:

“Qualquer das equipas poderia ter ganho mas nenhuma merecia perder”

“Hoje as defesas superaram-se aos ataques, e, estas mesmas quando ultrapassadas tiveram nas suas balizas dois guarda-redes muito concentrados e inultrapassáveis do lado do Monte de Caparica, Nuno Contradança (uma estreia) e do lado do Amora Madureira (um veterano). Eles foram os grandes responsáveis pelo facto de não terem havido golos no Campo Rocha Lobo. Qualquer uma das equipas poderia ter ganho a partida mas acho que nenhuma delas merecia perder. Todos os jogadores chamados ao jogo deram tudo, mas a mim interessa-me especialmente os meus jogadores e esses deram mesmo tudo, foram brilhantes, tiveram uma boa atitude, quiseram ganhar o jogo, e, só lhes faltou um pouco de estrelinha para conseguirem somar os três pontos. Em relação a Ricardo Pinto e seus pares parece-me que estiveram à altura da partida. O árbitro acompanhou sempre de perto todos os lances e daquilo que me dado a perceber terá sido sempre bem coadjuvado pelos seus pares. Não tiveram qualquer influência no resultado, logo prestação positiva”.


PEDRO AMORA, treinador do Amora:

“Só faço comentários ao jogo depois de sair o meu castigo”

O treinador do Amora foi expulso do banco pelo árbitro da partida, Ricardo Pinto, quando estavam decorridos cerca de 20 minutos de jogo. Descontente com a situação, no final do jogo, o técnico amorense achou por bem não falar à nossa reportagem tendo em conta os antecedentes com este árbitro. Neste sentido, apenas referiu: “Só faço comentários ao jogo depois de sair o meu castigo. Neste momento, só quero dar os parabéns aos meus jogadores que subiram ao primeiro lugar, apesar de termos menos um jogo que os nossos adversários”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Rocha Lobo, no Monte de Caparica
ÁRBITRO: Ricardo Pinto (Núcleo do Barreiro)

MONTE DE CAPARICA: Nuno Contradança; Aguilar, Pedro, Albasini, Heta; Austrelino, José João, Bambo; Wilson, Galo (Daniel, 68’) e Ruben Braga.
TREINADOR: José Meireles

AMORA: Madureira; Filipe (Lacão, 65’), Alex, André Freire, Balela; Jandir (Carrilho, 70’), Hugo Graça, Carlitos; Joca, Paulo Tavares e Nascimento.
TREINADOR: Pedro Amora

Ao intervalo: 0-0
Share on Google Plus