COVA DA PIEDADE»» Não vai comparecer ao jogo com o Estoril - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

COVA DA PIEDADE»» Não vai comparecer ao jogo com o Estoril

 

Só tem seis jogadores em condição de alinhar…


NÃO VAI JOGAR NO CAMPO ANTÓNIO COIMBRA DA MOTA PORQUE NÃO TEM JOGADORES DISPONÍVEIS

 

Eugénio Cardoso, porta-voz da SAD, revoltado, diz que a Liga o que quer é dinheiro e os clubes querem ganhar a qualquer custo. O que se está a passar no futebol português é uma autêntica selva

 

 


O Cova da Piedade está completamente indignado com a Liga de Clubes e com o Estoril Praia porque recusaram ambos adiar o jogo que está agendado para esta sexta-feira no Campo António Coimbra da Mota, mesmo sabendo do surto que atingiu o plantel do clube da margem sul de Tejo que tem 15 jogadores infectados, o treinador principal e o seu adjunto. 

 

Pelo que sabemos, a administração da SAD vai comparecer no local da realização do encontro mas a equipa não irá comparecer porque só tem seis jogadores em condições de alinhar.


Eugénio Cardoso, que integra a estrutura da SAD, em declarações ao nosso jornal manifestou a revolta. 

 

“A Direcção Geral de Saúde deu indicações para toda a estrutura do Cova da Piedade fazer quarentena mas a Liga de Clubes não quer saber do assunto e diz que o jogo tem que ser realizado. Por outro lado, também o Estoril Praia diz que não pode adiar o jogo”.


“Não sei como vai ser porque só temos seis jogadores aptos para jogar e o mínimo que podemos apresentar para começar o jogo são sete. Estamos na eminência de jogar, provavelmente iremos fazer falta de comparência, tanto neste como no jogo da próxima jornada com o Benfica “B”, conta Eugénio Cardoso.  



“Se tivéssemos um ou dois casos íamos lá com as armas que tínhamos mas nesta situação isto é surreal porque nem jogadores temos. A Liga está a colocar em causa a verdade desportiva como aliás aconteceu aquando da interrupção do campeonato na época passada, com a descida de divisão. O TAD deu-nos razão e para repararem o erro arranjaram forma do Cova da Piedade não descer, devido ao que se passou com o Desp. Das Aves e com o V. Setúbal. Tivemos dois meses para saber em que campeonato iriamos participar e fomos bastante penalizados na construção do plantel. Com muita dificuldade e empenho da administração, treinadores e restante staff conseguimos levantar a cabeça e agora estão-nos a fazer isto”, referiu o dirigente que recordou casos semelhantes que tiveram tratamento diferente.


“Como é sabido na I Liga o Sporting – Gil Vicente foi adiado, na primeira jornada da II Liga houve também dois jogos que não se realizaram, pelo mesmo motivo. Abriram-se precedentes, e muito bem, porque em primeiro lugar deve estar a saúde pública mas para esta “bomba” que caiu aqui na Cova da Piedade já não há precedentes”, realçou Eugénio Cardoso que estranha também a atitude do Estoril Praia. “O que nos aconteceu agora a nós pode também vir a acontecer a eles amanhã”.



Sem papas na língua, o nosso interlocutor disparou que “a Liga o que quer é dinheiro e os clubes querem ganhar a qualquer custo. O que se está a passar no futebol português é uma autêntica selva”.


“Esta situação é surreal e ultrapassa todos os limites. Vamos mais uma vez ser lesados provavelmente em seis pontos e se calhar com multas pecuniárias, que é o que interessa à Liga. O Estoril Praia também lhe interessa ganhar três pontos, já percebemos que vale tudo. O melhor é acabar com o futebol enquanto houver Covid porque assim ninguém se chateia”, rematou Eugénio Cardoso.

loading...

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here