ALFARIM»» Clube está indignado com o castigo aplicado a Galvão


Contestada decisão do Conselho de Disciplina da FPF…


JOGADOR ATINGE INADVERTIDAMENTE ÁRBITRO COM A BOLA, É EXPULSO, SUSPENSO PROVISORIAMENTE E ALVO DE PROCESSO DISCIPLINAR


Clube foi também multado em 153 euros por comportamento incorrecto do público...

O Grupo Desportivo de Alfarim está indignado com a decisão tomada pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol pelos castigos aplicados ao atleta Diogo Galvão pelo facto de inadvertidamente ter atingido o árbitro com a bola no decorrer do jogo com o Sporting.  

No vídeo que juntamos a esta peça não ficam quaisquer dúvidas de que foi uma situação meramente casual, mas assim não entendeu o árbitro… 



Eis o comunicado do Grupo Desportivo de Alfarim sobre as ocorrências…

Confrontados com o Processo Disciplinar e Suspensão Provisória, aplicados pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), ao nosso atleta Diogo Galvão, o Grupo Desportivo de Alfarim vem por este meio relatar a veracidade dos factos:


No decorrer do primeiro período do jogo realizado no passado Domingo, pelas 17:30 na Praia do Ouro em Sesimbra, a contar para a Taça de Portugal de Futebol Praia, que opôs as equipas do GD Alfarim e do Sporting CP, num lance disputado junto à linha lateral, entre o nosso atleta Diogo Galvão e o atleta do Sporting, Coimbra, o nosso atleta pontapeia a bola, já depois de esta ter ultrapassado a linha lateral, tendo a bola acertado no árbitro Wilson Soares.

Foi um lance fortuito, como se poderá verificar no vídeo em anexo, sendo que no momento do remate, o nosso atleta está com a cabeça baixa. Ao aperceber-se de que a bola atingiu o árbitro, o nosso atleta levanta imediatamente o braço, pedindo desculpa.

Para surpresa de todos os presentes, o árbitro Wilson Soares decidiu sancionar o nosso atleta com o cartão vermelho directo. É nosso entendimento que, no máximo, o atleta poderia ser sancionado com cartão amarelo, pelo facto de ter pontapeado a bola, já depois de esta ter saído pela linha lateral.

Naquele momento, inclusive, os restantes elementos da equipa de arbitragem ficaram perplexos e questionaram o árbitro Wilson Soares, se tinha mesmo a certeza da decisão tomada - amostragem de cartão vermelho directo.

Também os elementos da equipa adversária, tais como o delegado Mário Miguel, treinador José Maria e o atleta Alain ficaram de igual forma surpreendidos com a decisão do árbitro.

No final do encontro, diversos elementos da equipa do Sporting CP e outros agentes desportivos ligados ao jogo, mostraram-se disponíveis para, caso necessário, repor a verdade dos factos, relatando o ocorrido e mais importante, anular esta suspensão injusta aplicada ao atleta, que não teve qualquer intenção de atingir o árbitro da partida e que não tem qualquer registo histórico de actos de indisciplina.



Relatório do árbitro e a multa aplicada ao clube

Diz o Conselho de Disciplina da FPF que a multa aplicada ao clube se ficou a dever a comportamento incorrecto do público referindo que “após a expulsão do jogador nº 13 da equipa A (Alfarim), o público presente na bancada, no lado oposto aos bancos de substitutos, afectos à equipa A, identificados pelos festejos do golo e pelas frases motivadoras para os atletas dessa equipa, proferiram no decurso do jogo e até ao final do mesmo diversas palavras, sendo de destacar as seguintes: "és um filho da puta da merda", "devias ter caído pro lado", "vais morrer aqui", "não tens vergonha do que estás a fazer", "seu corno, eles não precisam de ajuda", conforme descrito no relatório de jogo.

Share on Google Plus