CAMPEONATO DE PORTUGAL»» Olímpico 0 Amora 0

Ninguém conseguiu desatar o nó…

AMORA FOI A EQUIPA QUE MAIS PERTO ESTEVE DA VITÓRIA
  
No Campo da Liberdade, onde o Olímpico recebeu o Amora, registou-se uma igualdade a zero, num jogo disputado de forma intensa, perante boa moldura humana.

O Amora foi a equipa que mais fez para chegar à vitória e a que mais perto esteve de a conseguir com a oportunidade mais flagrante a surgir aos 83 minutos quando Léo Tomé desferiu um potente remate à barra da baliza do Olímpio, já com o guarda-redes batido.

A equipa montijense, que se revelou pouco agressiva no ataque, apenas ameaçou na segunda parte numa ou outra ocasião sendo a de maior perigo criada por Karamoko, aos 57 minutos.

Por aquilo que foi o jogo, o resultado terá deixado o Olímpico mais satisfeito que o Amora.

Ambas as equipas, que perderam na 1.ª jornada, conquistaram assim o seu primeiro ponto na competição. 



FICHA DE JOGO

Jogo no Campo da Liberdade, no Montijo
ÁRBITRO: Marcos Brazão (Algarve)

OLÍMPICO: Diogo Arreigota; Miguel Pinéu, Bruno Jesus, Diogo Branco, Pedro Batista; Vumi (Miguel Pires, 75’), Marcelo Castro (Michel, 90+2’), Miranda; Hélio, Valentin (Rúben Ribeiro, 58’) e Karamoko.
Treinador: José Rachão

AMORA: Cléber; Chico Gomes, Roberto, Tiago Duque, Alex Ramos (Rúben Freire, 63’); Mauro, Geraldo, Leo Tomé; Rafa (Pedro Dias, 70’), Joca e Alisson (Adílio Varela, 60’).
Treinador: Pedro Russiano.

Ao intervalo: 0-0

Disciplina: Cartão amarelo para Rafa (45+1’); Bruno Jesus (70’); Rúben Ribeiro (87’); Geraldo (89’); Pedro Batista (90+1’).

Share on Google Plus