LIGA REVELAÇÃO»» Benfica 4 V. Guimarães 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

27 de agosto de 2019

LIGA REVELAÇÃO»» Benfica 4 V. Guimarães 2

Vimaranenses venciam ao intervalo por 2-0…
CAMBALHOTA DADA COM EXIBIÇÃO CATEGÓRICA NA ÚLTIMA MEIA HORA  

O Benfica protagonizou uma reviravolta sensacional no jogo que disputou, na manhã desta terça-feira, no Caixa Futebol Campus, com o V. Guimarães (4-2) a contar para a 4.ª jornada da Liga Revelação.
Os vimaranenses, com uma exibição bem conseguida na primeira parte, foram para o intervalo a vencer por 2-0 e nos minutos iniciais do segundo tempo tiveram até a possibilidade de ampliar o marcador. Mas, as águias, muito bem comandadas por Jorge Maciel, acabaram por dar a cambalhota de forma categórica, marcando quatro golos na última meia hora do jogo.
Estavam decorridos apenas três minutos quando Agostinho Mané assistido por João Fernandes, depois de alguma hesitação na defensiva benfiquista, colocou a equipa de Guimarães na frente do marcador. O Benfica respondeu com um livre muito perigoso de Tiago Araújo e uma bicicleta de Diogo Pinto que saiu ao lado. As águias tinham mais posse de bola e praticavam um futebol mais ofensivo mas foram os minhotos que voltaram a marcar (39’) desta vez por Paulinho, na sequência de um pontapé e canto.
Na 2.ª parte, o V. Guimarães voltou a ameaçar e o Benfica sentiu a necessidade de fazer algo para tentar inverter a situação. Aos 56’ fez três substituições que revolucionaram por completo a equipa em termos tácticos e conseguiram dar a volta ao marcador, tarefa que ficou mais facilitada após a expulsão de Rúben Moura que deixou a sua equipa reduzida a 10 jogadores, a partir dos 66 minutos.


TREINADORES…
Jorge Maciel (Benfica): “Tivemos paciência e as coisas aconteceram naturalmente, os golos foram sequência disso. Fizemos as três substituições de uma só vez para agitarmos o jogo. Foi uma aprendizagem enorme e o acreditar que, quando estamos no caminho certo, tudo é possível”.

Tozé Mendes (V. Guimarães): “Fizemos uma 1.ª parte de excelência e demonstrámos muita competência nos primeiros 55 minutos. Depois há dois momentos que marcaram o jogo, o lance do penalti e a expulsão. Mas tenho que realçar aquilo que foi o ADN do Vitória”.
 
FICHA DO JOGO
Jogo no Caixa Futebol Campus, no Seixal
ARBITRO: João Marques  (Setúbal), auxiliado por Rui Nunes e José Frade

BENFICA: Leo Kokubo, Fábio Batista, Miguel Nóbrega, Vilius Armalas (Tomás Azevedo, 56’), Pedro Ganchas; Diogo Capitão (Kevin Csoboth, 56’), Diogo Pinto (G. Schneider, 90+4’), Ronaldo Camará; Jair Tavares (Petar Pavlicevic, 90+4’), Tiago Araújo e Vasco Paciência (Luís Lopes, 56’).
Treinador: Jorge Maciel

V. GUIMARAES Sérgio Dutra; Afonso Freitas (Sylla, 62’), Bruno Rafael, Pedro Rosas, Rúben Moura; Diogo Paulo (Gabi, 79’), Handel, Apolo; Paulinho, João Fernandes (Tiago Leite, 79’) e Agostinho Mané (João Mendes, 67’). 
Treinador: Tozé Mendes
Ao intervalo: 0-2
Marcadores:  0-1, Agostinho Mané (3’); 0-2, Paulinho (39’); 1-2, Jair Tavares (62’) gp; 2-2, Bruno Rafael (81’) autogolo; 3-2, Luís Lopes (85’); 4-2, Kevin Csoboth (90+2’).
Acção disciplinar: Amarelo para Pedro Ganchas (55’), Diogo Paulo (57’), Rúben Moura (66’), Bruno Rafael (66’), Tomás Azevedo (74’), Luís Lopes (85’). Cartão vermelho para Rúben Moura (66’).

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here