2.ª DIVISÃO DISTRITAL – FARALHÃO 2 ARRENTELA 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

segunda-feira, 25 de março de 2013

2.ª DIVISÃO DISTRITAL – FARALHÃO 2 ARRENTELA 2

Desperdício inicial condicionou equipa para o resto da partida 


  O Arrentela não conseguiu melhor que um empate na partida que disputou no Faralhão mas não se atrasou em relação ao U. Santiago porque também este não foi além de um empate no jogo que disputou na Quinta do Conde, com a equipa local.

Por esta razão, o grande beneficiado da jornada foi o Banheirense que, com a vitória alcançada nas Lagameças, ficou a apenas dois pontos do segundo lugar que está na posse precisamente do Arrentela.

 A partida disputada no Faralhão foi muito difícil para o Arrentela tanto pelo campo como pela atitude do adversário. A entrada no jogo até foi boa mas registou-se alguma falta de sorte com duas oportunidades de baliza aberta desperdiçadas nos primeiros 10 minutos. Quem não marca arrisca-se a sofrer e foi assim que aconteceu com um golo muito facilitado que deu vantagem ao adversário no primeiro tempo.

Na segunda parte, o Arrentela voltou a entrar a bem no jogo e dispôs de algumas boas ocasiões vindo a conseguir o empate por Nascimento, quando estavam decorridos 73 minutos. Na procura do golo da vitória, o Arrentela voltou a dar moral ao adversário permitindo um golo perfeitamente evitável. A perder, já muito perto do final, o Arrentela fez um forcing final lutando até ao fim e acabou por chegar ao empate com um novo golo de Nascimento marcado já em período de compensação. Em suma, o que se viu foi a equipa do Faralhão a jogar directo, de forma muito agressiva e combativa e a equipa do Arrentela a sentir demasiado o desperdício dos minutos iniciais que, a ser aproveitado,poderia ter dado outro rumo ao jogo.


 JOSÉ CARLOS SANTOS, treinador do Arrentela: 

 “O empate foi um mal menor”

No final da partida, o treinador do Arrentela não estava totalmente satisfeito com o resultado e ainda menos com a actuação do árbitro que foi catalogado com falta de qualidade. “Queríamos muito ganhar este jogo mas o futebol tem destas coisas. O empate foi um mal menor por isso vamos continuar a trabalhar com o objectivo de chegar ao fim do campeonato com a subida de divisão garantida. Espero que esta equipa do Faralhão, especialmente em sua casa, faça com todos o mesmo que fez contra ao Arrentela para não ficarmos com ideias erradas. Este campeonato ainda vai ter muitos jogos em que os resultados acabam por ser surpresa. Em relação à arbitragem, não consigo entender o facto de termos o mesmo árbitro apenas com o intervalo de dois jogos, parece que não há mais árbitros disponíveis. Se no jogo com o U. Santiago dissera que tinha sido uma arbitragem sofrível, hoje confirmo a falta de qualidade deste árbitro que mostrou ser medroso e influenciável pelo ambiente à volta do campo. Foi sempre rápido a amarelar os meus jogadores e perante autênticas agressões dos adversários ou dizia que não tinha visto ou saía um amarelo a muito custo. De qualquer forma, quero deixar bem vincado que podem contar com um Arrentela a dar tudo em todos os jogos, até ao final”.

 FICHA DO JOGO 

Jogo no Campo do Estrelas do Faralhão (Setúbal)
ÁRBITRO: Miguel Figueiredo (Setúbal)

ARRENTELA: Fábio (Rolo, 25’); Pinheiro, Louro, Gémio, Jorge (cap.); Migas, Pipoca (Elias, 45’), Abreu, Ruben (Miguel Cruz, 58’), Tozé e Nascimento.
TREINADOR: José Carlos Santos

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: 1-0, aos 28’; 1-1, Nascimento (73’); 2-1, aos 84’; 2-2, Nascimento (0+4).

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here