MONTE CAPARICA 3 MELIDENSE 3 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

domingo, 25 de novembro de 2012

MONTE CAPARICA 3 MELIDENSE 3

O que parecia fácil tornou-se muito difícil
e o empate chegou apenas na compensação

De forma talvez um pouco inesperada o Monte de Caparica não conseguiu melhor que um empate no jogo que disputou no Campo Rocha Lobo frente ao último classificado e, mesmo assim, ainda teve que sofrer bastante para o conseguir.

De facto, não foi nada fácil para os pupilos de Márcio Rodrigues esta partida com o Melidense que aos 25 minutos já ganhava por 2-0.

O Monte de Caparica entrou com vontade de marcar cedo e logo nos minutos iniciais chegou mesmo a introduzir a bola na baliza da equipa alentejana mas o golo não valeu porque depois do árbitro ter apontado para o centro do terreno o seu auxiliar deu indicação de fora-de-jogo. Não marcou o Monte de Caparica mas marcou o Melidense, com alguma dose de felicidade quando estavam decorridos 15 minutos, na sequência de um pontapé de canto com a bola a bater no joelho de um jogador para trair o guarda-redes Nobre, que nada pode fazer. Mas, como um mal nunca vem só, cerca de 10 minutos depois os alentejanos aumentam para 2-0, numa recarga, após mais uma cobrança de um pontapé de canto. O Monte de Caparica ainda dispôs de uma boa ocasião para reduzir, por Edimir, mas o intervalo chegou com o Melidense a ganhar por duas bolas a zero.

Na segunda parte a equipa da casa entrou disposta a dar a volta aos acontecimentos e aos 60’, conseguiu finalmente marcar, por Dário, de grande penalidade. O técnico do Monte de Caparica arriscou, passando a actuar apenas com três defesas, mas quem ficou a ganhar com isso foi a equipa adversária que fez o 1-3, aos 70’, com um golo de belo efeito. As coisas estavam muito feias e o Monte de Caparica teve finalmente que arregaçar as mangas para não ser surpreendido. O golo Nuno Varela que colocou o marcador em 2-3 veio dar um novo alento ao Monte de Caparica que deu tudo o que tinha para não sair derrotado. A igualdade, porém, chegou já em período de compensação (90+2’) num excelente chapéu feito por Edimir, ao guarda-redes adversário.

O jogo foi bem disputado mas mais complicado do que seria de esperar para o Monte de Caparica que tudo fez para ganhar. O Melidense teve o mérito de saber aproveitar as duas únicas oportunidades que teve.

A arbitragem foi de fraca qualidade com realce pela negativa para os árbitros assistentes.

 FICHA DE JOGO 

 Jogo no Campo Rocha Lobo, no Monte de Caparica
ÁRBITRO: David Demétrio (Barreiro)

MONTE CAPARICA: Carlos Nobre; Conceição, Netcha, Timóteo (Márcio, 60’), Heta; Canário (Gelson, 35’), Ivo Pascoal (Joel Carvalho, 45’), Jota; Edimir, Dário e Nuno Varela.
TREINADOR: Márcio Rodrigues

Ao intervalo: 0-2
Marcadores: 0-1, aos 15’; 0-2, aos 25’; 1-2, Dário (60’) gp; 1-3, aos 70’; 2-3, Nuno Varela (80’) e Edimir (90+2’)

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here