1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» Alfarim 3 Com. Indústria 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

13 de abril de 2015

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» Alfarim 3 Com. Indústria 2

Setubalenses apáticos e desconcentrados…

Entrada forte do Alfarim valeu dois golos nos primeiros 10 minutos


O Alfarim venceu a equipa sensação do campeonato [Comércio e Indústria] por 3-2 e com os pontos conquistados subiu ao quarto lugar da tabela classificativa, precisamente a posição anteriormente ocupada pelo seu opositor que caiu abruptamente para a oitava posição.

De facto foi uma queda vertiginosa da equipa sadina que foi ultrapassada não só pelo Alfarim, mas também pelo U. Santiago, União Banheirense e Grandolense. Contudo, importa salientar que em matéria pontual a diferença não é assim tão acentuada porque tem os mesmos pontos que Grandolense e Banheirense a apenas menos dois que U. Santiago e Alfarim.

A equipa agora orientada por Ricardo Dias com uma entrada fulgurante [a contrastar com alguma apatia dos sadinos] adiantou-se no marcador logo aos cinco minutos com um golo de Mantorras e aos dez minutos ganhava já por 2-0 com um novo golo desta vez marcado por Ivo. O Comércio demorou um pouco a reagir e somente nos últimos do primeiro tempo conseguiu mostrar um pouco a sua qualidade de jogo.

Carlos Ribeiro, descontente com o desempenho dos seus jogadores teve uma conversa dura com eles e o puxão de orelhas acabou por resultar já que a equipa apareceu na segunda parte com uma postura totalmente diferente para melhor.

O Alfarim reagiu bem, atirou duas bolas à trave e ia controlando o jogo mas logo após a lesão de Tiago Dias a equipa setubalense conseguiu reduzir para 2-1, por Tiago Almeida, numa altura em que jogava apenas com 10 unidades devido à expulsão de Luís Costa, momentos antes. A equipa da casa não vacilou e continuou à procura de mais golos, obtendo o terceiro a cerca de dez minutos do fim por Bolacha que deixou pouco espaço de manobra ao adversário que apesar de tudo não se dava por vencido e a verdade é que a sua persistência acabou por ser compensada com o seu segundo golo marcado Daniel Baião, na última jogada do encontro.       

No final do encontro, Carlos Ribeiro, treinador do Comércio Indústria falou de forma pormenorizada sobre a arbitragem e em especial sobre a troca do árbitro para este encontro. A informação será no entanto tratada numa peça independente a publicar provavelmente amanhã…  


A OPINIÃO DOS TREINADORES

RICARDO DIAS, treinador do Alfarim:

“A diferença de dois golos seria mais correcta

“Entrámos muito fortes no jogo que nos valeu a obtenção de dois golos nos primeiros dez minutos. Continuámos em bom ritmo e poderíamos ter ido para o intervalo com uma vantagem mais dilatada. Na segunda parte, eles entraram melhor mas nós reagimos bem e atirámos duas bolas à trave, uma pelo Mantorras e outra pelo Bolacha, que nos poderiam ter dado pelo menos o 3-0, mas não conseguimos. O Comércio teve um jogador expulso e nós tínhamos o jogo controlado mas depois lesionou-se o Tiago Dias, tivemos que mexer na estrutura da equipa e logo de seguida numa falha de comunicação entre o guarda-redes e um defesa, o Tiago Almeida apareceu a encostar e reduziu para 2-1. Nós, não quebrámos, voltámos para cima deles à procura do terceiro golo que acabou por acontecer pelo Bolacha mas antes disso ainda havíamos atirado uma outra bola ao poste pelo Ivo. Depois, eles ainda fizeram o segundo golo mas o jogo terminou logo a seguir. A vitória é justa mas a diferença de dois golos seria mais correcta”.


CARLOS RIBEIRO, treinador do Com. Indústria:

“Neste jogo não fomos a equipa que temos sido ao longo do campeonato”

“Custa-me dizer isto, mas tenho que dizer: Hoje não fomos a equipa que temos sido ao longo do campeonato. Entrámos apáticos, desconcentrados e nem mesmo as incidências que aconteceram antes do jogo [às quais o grupo é alheio], mas que estão a ser férteis esta época, coisas extra futebol que nem eu posso justificar. Como estava a dizer, entrámos muito mal no jogo e aos 10 minutos já estávamos a perder por 2-0, facilitámos muito a tarefa do adversário. Depois tentámos equilibrar e ainda demos um ar da nossa graça no final da primeira parte. Ao intervalo fui obrigado a ter uma conversa desagradável com os jogadores. Custou-me, mas teve que ser. Na segunda parte entrámos de uma maneira completamente diferente à procura do golo mas quando estávamos a equilibrar o jogo o árbitro não nos deixou fazer mais. Depois com um jogador a menos foi mais difícil lutar contra um adversário que tem uma das boas equipas do campeonato. Ainda assim, discutimos o resultado até ao final e isso acabou por me deixar um pouco satisfeito. Não perdemos por culpa do árbitro [mas sim por culpa própria] mas se fosse um árbitro menos condicionado talvez pudéssemos ter dado uma resposta diferente dentro do campo. Lamento ter descido alguns lugares na tabela classificativa mas contem connosco porque vamos querer recuperar o nosso lugar. Por aquilo que temos feito creio que podemos ficar nos primeiros cinco lugares. Por isso, as equipas que galgaram alguns lugares na tabela que se ponham a pau porque nós vamos querer recuperar o nosso lugar”.  


FICHA DO JOGO

Jogo no Complexo Desportivo, em Alfarim
ÁRBITRO: Filipe Costa (Núcleo de Setúbal)

ALFARIM: Sérgio Mata; Tiago Veríssimo, Tiago Dias (André Pinto, 60’), Elson, António Pires; Dinis, Miguel, Bolacha; Fábio Nunes (Paulo Vítor, 63’) Mantorras (João Pereira, 88’) e Ivo.   
TREINADOR: Ricardo Dias

COM. INDÚSTRIA: Bonifácio; Cacela, Samuel, Nuno, Filipe (Luís Costa, 20’); Madruga, Paulo Vinícius, Diogo; Daniel Baião, Gonçalo (Bruno Gonçalves, 65’) e Tiago Almeida.
TREINADOR: Carlos Ribeiro

Ao intervalo: 2-0
Marcadores: 1-0, Mantorras (5’); 2-0, Ivo (10’); 2-1, Tiago Almeida (68’); 3-1, Bolacha (80’); 3-2, Daniel Baião (90’).
Disciplina: Cartão vermelho para Luís Costa (65’) por acumulação de amarelos


Post Bottom Ad

Responsive Ads Here