2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ADQC 0 V GAMA 0 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

13 de abril de 2015

2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ADQC 0 V GAMA 0

Por expulsão de Amândio Ramião, o seu melhor marcador…

ADQC jogou em inferioridade numérica desde os quinze minutos

O jogo disputado no Campo António Xavier de Lima, na Quinta do Conde, entre a ADQC e o Vasco da Gama de Sines era de extrema importância para as duas equipas que continuam envolvidas na luta pela promoção e neste caso particular pelo segundo lugar porque o primeiro parece estar já entregue.

No final ninguém ficou totalmente satisfeito porque com o empate cada uma amealhou apenas um ponto. De qualquer forma, tendo em conta a derrota do Paio Pires na Moita, acabou por não ser assim tão mau porque a ADQC reforçou o segundo lugar com mais um ponto e o Vasco da Gama ficou apenas a dois pontos do Paio Pires, o actual terceiro classificado.

A equipa de Sines aos cinco minutos criou a primeira oportunidade do encontro atirando uma bola ao poste. Mas o encontro acabaria por ficar marcado de forma negativa com a expulsão do melhor marcador da ADQC, Amândio Ramião, logo aos quinze minutos.

A equipa de Sines em superioridade numérica tentou tirar partido da situação mas a equipa orientada por Manuel Pinéu uniu-se e arregaçou as mangas de tal forma que nunca permitiu grandes atrevimentos em termos ofensivos, resultando daí o nulo.

Na próxima jornada a equipa da Quinta do Conde volta a actuar no seu terreno defrontando desta vez os Pescadores que lideram o campeonato com sete pontos de vantagem e o Vasco da Gama de Sines viaja até Alcácer do Sal para defrontar a equipa local.
   


A OPINIÃO DOS TREINADORES:

MANUEL PINÉU, treinador da ADQC:

“A nossa estratégia foi alterada muito cedo (15’) em virtude da expulsão”

“Foi um jogo em que a nossa estratégia foi alterada muito cedo em virtude de uma expulsão logo aos 15 minutos de jogo na nossa equipa. Apesar de estarmos a jogar com menos um homem durante 80 minutos, na primeira parte o jogo foi repartido pelos dois meios campos havendo nesse período uma oportunidade para cada equipa. Na segunda parte, a nossa equipa nunca se desorganizou e sem favor algum fomos a única a dispor de oportunidades [duas pelo menos] para inaugurar o marcador. Como análise final, aceito o empate como justo mas as melhores oportunidades foram da minha equipa. Parabéns aos jogadores pelo querer e pela organização que a nossa equipa mais uma vez demonstrou”.



FERNANDO CANDEIAS, treinador do Vasco da Gama:

“Dominámos completamente o adversário mas não conseguimos marcar”

“Era um jogo importante num terreno difícil, com muito calor. Entrámos bem na partida e aos cinco minutos criámos a primeira oportunidade do jogo, em que atirámos ao poste. Depois, a ADQC ficou reduzida a 10 jogadores por expulsão de um jogador e a partir daí remeteu-se à defesa, até aos 90 minutos. A história do jogo é esta. Dominámos completamente o adversário mas sentimos muita dificuldade em criar situações de finalização. O adversário tentou explorar as bolas paradas e os lançamentos laterais, porque o campo é pequeno. Nós tivemos duas ou três situações mas não conseguimos marcar e acabou por persistir a igualdade. Quero salientar o forte apoio dos nossos adeptos que estão com a equipa e acreditam nela, assim como nós. Agora vamos a Alcácer procurar a vitória”.



FICHA DO JOGO
 
Jogo no Campo António Xavier de Lima, na Quinta do Conde
ÁRBITRO:  André Duque (Núcleo de Almada / Seixal)

ADQC: 
Rui Jubita; Rodri, Giló, Cláudio, Samuel; Vasco Botelho, Márcio, Afonso Caeiro (Maurício, 55’); Barbosa (Jailson, 67’), Canina (Júnior, 85’) e Amândio Ramião.
TREINADOR: Manuel Pinéu

VASCO DA GAMA: José Manuel; Nuno Diogo (Denis, 75’), João Nunes, Valdir, Ricardo Oliveira; Flávio Alexandre, Paulo Duarte, Nídio (Ruben Soares, 60’), Andrezinho (Miguel, 45’), Márcio Madeira e Mauro Luz (Pedro Alves, 45’).
TREINADOR: Fernando Candeias

Ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-0
Disciplina: Amândio Ramião foi expulso com vermelho directo aos 15 minutos.



Post Bottom Ad

Responsive Ads Here