INICIADOS»» Benfica 1 FC Porto 1

Foi um jogo com duas partes distintas...

Dragões melhores na primeira
Águias superiores na segunda parte  

Seja em que escalão for um Benfica – FC Porto é sempre um jogo especial e este a contar para a primeira jornada da fase de apuramento do campeão nacional de iniciados não fugiu à regra.

Com bastante público nas bancadas os jogadores de ambas as equipas procuraram fazer o seu melhor e no fundo até acabaram por realizar um bom espectáculo onde não faltou atitude, empenho, dedicação e sobretudo muita correcção.

Os benfiquistas entraram melhor na partida tentando impor o ritmo de jogo mas os dragões começaram a fazer melhor circulação de bola, ganharam algum ascendente e dominaram praticamente durante toda a primeira parte, período em que tiveram duas boas ocasiões para marcar; uma aos 27 minutos com Cláudio Silva na zona do segundo poste a cabecear às malhas laterais na sequência de um canto cobrado do lado direito do seu ataque e outra aos 32 minutos em que valeu a intervenção do guarda-redes do Benfica, Tiago Silva, que executou uma excelente defesa depois da bola per batido no poste esquerdo da sua baliza. Os encarnados, à excepção dos primeiros minutos, nunca se conseguiram impor e foram completamente inofensivos em termos atacantes.

Na segunda parte as coisas foram completamente diferentes porque o Benfica surgiu com mais dinâmica que acabou por surtir efeito com a obtenção do golo inaugural da autoria de Ricardo Campos que finalizou uma excelente jogada de Mamadou Koné, onde também interveio Pedro Álvaro. 

Os comandados de Luís Nascimento ganharam mais confiança e a situação inverteu-se em relação ao que tinha acontecido no primeiro tempo, embora os dragões nunca tivessem abdicado do ataque. E a sorte acabou por sorrir-lhes aos 58 minutos com o golo da igualdade marcado por João Mário com um remate cruzado do lado direito que só parou no fundo da baliza encarnada. 

Nos minutos finais o Benfica pressionou um pouco mais e já em período de compensação dispôs de duas boas ocasiões para chegar à vitória mas os remates de Mamadou Koné (70+2’) e Rodrigo Conceição, no último lance do jogo, não levaram a melhor direcção. 

O empate acaba por ser um resultado justo tendo em conta aquilo que se passou em campo, pois se o FC Porto foi superior na primeira parte os encarnados estiveram melhor na segunda.



TREINADORES:


Luís Nascimento (Benfica): “Entrámos com vontade mas depois o adversário começou a circular melhor a bola e foi mais perigoso. Temos que admitir que na 1.ª parte o adversário foi melhor e que chegámos ao intervalo com 0-0, com alguma sorte. A 2.ª parte foi completamente distinta porque a equipa entrou mais organizada. Com o golo ganhámos mais confiança e a partir daí mandámos no jogo. O FC Porto foi à procura do prejuízo e num lance fortuito acabou por chegar ao empate que me parece ter sido um desfecho justo. Não temos a obrigação de ganhar todos os jogos mas sim de chegar ao fim com mais pontos que os nossos adversários e é por isso que vamos continuar a lutar”.



FC Porto: “Ninguém prestou declarações à comunicação social”


                           FICHA DO JOGO

1 BENFICA       
FC PORTO  1 
Campo N.º 1 da Caixa Futebol Campus, no Seixal
Árbitro: Nuno Alvo (Algarve)
Auxiliares: Nuno Afonso e Gilberto Carvalho
EQUIPAS
Tiago Silva
João Gonçalo
Luís Pinheiro
Paulo Moreira
Alexandre Penetra
João Serrão
Gonçalo Loureiro
Cláudio Silva
Mamadou Koné
Ruben Moura
Miguel Nóbrega
Romário Baro
Diego Batista

Ruben Teixeira
(João Mário, 35’)
Pedro Álvaro
Afonso Sousa
(André Silva, 65’)
Ricardo Campos
(Ricardo Matos, 76’)
Leandro Campos
Tiago Dantas
(Rodrigo Conceição, 62’)
Vítor Ferreira
André Ricardo
(Mário Ferreira, 28’)
Miguel Magalhães
(Tiago Lopes, 50’)
TREINADORES
Luís Nascimento
Luís Gonçalves
Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 1-0, Ricardo Campos (38’); 1-1, João Mário (58’).
Disciplina: cartão amarelo para Pedro Álvaro (30’).

Share on Google Plus