1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» OLÍMPICO 1 C. INDÚSTRIA 1

A equipa caiu no antepenúltimo lugar…

UM PONTO FOI MUITO ESCASSO PARA AS PRETENSÕES DO OLÍMPICO

Olímpico do Montijo e Comércio Indústria encontraram-se no Campo da Liberdade em jogo relativo à 24.ª jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão que terminou igualado a uma bola.

No final fica a ideia que a equipa setubalense tem mais razões para se sentir satisfeita que a equipa do Montijo, por razões óbvias. Ou seja, porque o Comércio já tem o seu campeonato praticamente feito enquanto os montijenses se encontram numa situação bastante delicada a lutarem pela fuga à despromoção.

O empate alcançado nesta partida foi de facto muito pouco para quem precisa de pontos como de pão para a boca mas não há que desesperar porque ainda faltam seis jogos e muita coisa pode acontecer. Até porque de concreto ainda não se sabe quantas equipas vão descer da 1.ª à 2.ª Divisão Distrital devido à incerteza que paira no ar sobre a participação das equipas do nosso distrito no Campeonato Nacional de Seniores.

Na primeira parte o Olímpico esteve melhor e acabou por ir para o intervalo a ganhar por 1-0 com um golo marcado por Fula que concluiu da melhor forma um bom cruzamento de Baracinha, aos 37 minutos.

O golo da igualdade surgiu a cerca de dez minutos do final da partida por intermédio de Bruno Gonçalves num chapéu que saiu perfeito para o fundo da baliza à guarda de Carlos Miguel que nada pode fazer.

Na próxima jornada o Olímpico do Montijo desloca-se a Alfarim e o Comércio Indústria recebe o Palmelense.

  

A OPINIÃO DOS TREINADORES

OLÍVIO CORDEIRO, treinador do Olímpico do Montijo:

“Os jogadores do Montijo foram uns bravos e assim vão continuar até ao fim do campeonato”

“Precisávamos dos três pontos para obter a tranquilidade na classificação. O C. Indústria notava-se que tem o seu campeonato já feito e jogou o jogo pelo jogo, sem qualquer problema. Nos primeiros 20 minutos tivemos alguma dificuldade em perceber onde estavam as falhas do adversário e houve duas situações para cada lado, em que os guarda-redes estiveram bem. Entretanto, numa boa jogada pela direita o Baracinha cruza de primeira e o Fula aparece a fazer o golo que nos colocou em vantagem. O vento que soprava contra também não ajudou mas mesmo assim fomos para o intervalo a ganhar por 1-0. Na segunda parte entrámos com vontade de fazer o segundo golo para tranquilizar e depois fazer a gestão do jogo mas apanhámos um adversário que só deu charuto para cima e que praticamente, à excepção do golo que marcou, não criou mais nenhuma oportunidade. Nós tivemos várias e forçámos imenso mas como a equipa é muito nova não soube tirar proveito disso. E num desses charutos, a bola entra nas costas da nossa defesa e o avançado do Comércio faz o chapéu ao Carlos Miguel, já próximo do fim. Nós reagimos e ainda tivemos mais duas situações mas não conseguimos marcar e acabámos por consentir o empate. De qualquer forma tenho que dizer que os jogadores do Montijo foram uns bravos e que assim vão continuar a ser para possamos alcançar o nosso objectivo”.


CARLOS RIBEIRO, treinador do C. Indústria:

“Não posso exigir mais a estes jogadores porque eles têm sido enormes”

“Foi um jogo feio em que ficámos com a sensação de que o campeonato está a chegar ao fim. A minha equipa já está numa fase de relaxamento. Voltámos a entrar muito mal no jogo e demos algumas hipóteses ao adversário para ganhar os lances. Parece que adormecemos um pouco à sombra daquilo que já fizemos. Fiquei com essa sensação na primeira parte e ao intervalo chamei a atenção para isso. Resultado, acabámos por fazer uma segunda parte bastante melhor. Não ao nível daquilo que poderíamos e deveríamos fazer, mas já foi diferente. Eu sou um treinador exigente mas analisando mais friamente a situação chego à conclusão que não posso exigir mais a estes jogadores porque eles têm feito um trabalho enorme. Hoje, depois daquele puxãozinho de orelhas melhoraram bastante mas como já disse foi um jogo de final de campeonato”.



FICHA DO JOGO

Jogo no Campo da Liberdade, no Montijo
ÁRBITRO: Ricardo Pinto (Barreiro)

OLÍMPICO DO MONTIJO: Carlos Miguel; Gonçalo Baracinha, João Monteiro, Talinhos, Pedro Lemos; Paulo Mota, Pedro Monteiro, Marcelo Castro; Pestinha (João Lagoa, 73’), Fula (Neto, 63’) e Queijinho.
TREINADOR: Olívio Cordeiro

COM. INDÚSTRIA: Bonifácio; Cacela, Samuel, Álvaro, Madruga; Cris, Diogo (Paulo Vinícius, 70’), Daniel Baião; Tiago Almeida, Bruno Gonçalves e Gonçalo (Trabuca, 90’).
TREINADOR: Carlos Ribeiro


Ao intervalo: 1-0
Marcadores: 1-0, Fula (37’); 1-1, Bruno Gonçalves (80’).
  





Share on Google Plus